Era uma vez o Reino da Suazilândia…

Bandeira do Reino da Suazilândia

Reino pra mim é sinônimo de Conto de Fadas. Algo muito distante da minha realidade. Mas incrivelmente conheci um país vizinho de Moçambique chamado Reino da Suazilândia ou Kingdom of Swaziland. Dizem que é o último país com um regime de monarquia aboslutista, mas isso eu não posso garantir a vocês. Com duas capitais, Mbabane (administrativa) e Lobamba (legislativa e sede da corte), a Swazi me encantou. Uma outra história, outros colonizadores e é só entrar na Swazi pra começar a ver paisagens lindas, lugares limpos e tranquilos. Lá os Rands (moeda sul-africana) são aceitos em qualquer lugar e o troco costuma ser na moeda local que só é aceita lá, mas tem o mesmo valor do Rand. Um dos fatores críticos da Swazi é a AIDS. Ela já foi considerada proporcionalmente o país com pior índice de AIDS na população adulta, quase um terço.

(clique na imagem para poder ampliá-la e ver os detalhes)

Para ir de Moçambique (Maputo) para a Swazi, é tranquilo. Falar inglês ajuda muito! Não é necessário visto antecipado e nem se paga taxa, há apenas a taxa do carro mas que é bem baratinha. Importante: na Swazi não se pode entrar com frutas inteiras, carnes e etc. Se ao revistar o carro coisas do gênero forem encontradas, as mesmas irão para o lixo, a não ser que, no caso das frutas, as mesmas estejam picadas em potes. Um carro simples abastecido com combustível, pão com patê de atum, água, suco, GPS, música e boa disposição, faz você chegar em 4 horas à Mbabane, cidade onde fiquei nas minhas 3 viagens à Swazi.

Um país cheio de montanhas e lindas planícies verdes, um clima calmo, meio ruralista, nada a ver com aquele estereótipo que fazemos de África.  Me lembrou o sul do Brasil, ou países da Europa. Relevo, clima e resquícios da colonização dão este ar a Swazi.

Mas apesar de bonita, pra mim é muito mais válido deixar pra ir à Swazi quando houver algum evento. Em Maio há o Festival Internacional de Artes, o Bush Fire, que este ano acontecerá nos dias 25, 26 e 27. Algo meio Woodstock, com shows, barraquinhas de comida e artesanato, um gramado e um frio enoooormes, já que o evento ocorre no inverno. Vá preparado, faz frio pra caramba! Confira aqui, um post dedicado só ao Bush Fire!

Também há o evento cultural Umhlanga Reed Dance, onde, pelo o que consegui entender e pesquisar, virgens swazis semi-nuas homenageiam o Rei e sua mãe com canas-de-açúcar, que servirão como quebra-vento e para reparos no Palácio Real. (li em um site que eles já conseguiram reunir 100.000 mulheres neste evento, não dúvido, quando fomos, a impressão era que havia umas 10.000) Em alguns anos deste evento o Rei escolhe uma nova esposa, já que na Swazi a poligamia é permitida. É muito difícil achar informações sobre este evento, mas depois de ler muito, posso dizer que ele acontece anualmente entre o fim de Agosto e início de Setembro em Lobamba. (em 2011 aconteceu no último fim de semana de Agosto)

Virgens swazis no Reed Dance 2011

Há oportunidades de shows também, afinal o local onde acontece o Bush Fire, o House on Fire, funciona sempre e não só na época do festival. Em Novembro de 2011 por exemplo, fomos assistir o show da banda sul-africana, Freshlyground, que tem no violão o moçambicano Julio Sigauque. (eu apareço no vídeo oficial deles, kkkkk! bem no cantinho pulando muuuuito!)

Indo para eventos como estes, você pode aproveitar as outras atrações da Swazi como por exemplo a Fábrica de Velas, a Fábrica de Vidros e Mantenga Cultural Village. Este último possui uma cachoeira linda que você pode passar o dia por 50,00 Rands. Em todas as vezes que precisamos dormir na Swazi, ficamos no lodge Buhleni Farm em Mbabane e foi ótimo! Casinhas lindas, equipadas e você pode levar comidinhas e cozinhar lá.

A linda e deliciosa cachoeira, e os moradores da Mantenga Cultural Village. (assistir a apresentação da tribo é um programa bem "turistão", mas vale o passeio. Custa cerca de 100,00 Rands pra assistir.)

Agora que você já conhece um pouco da Swazi, aos poucos vou contando com mais detalhes cada uma destas viagens que fiz para este reino! E se você quiser saber mais sobre os atrativos turísticos, acesse o site “Welcome to Swaziland“.

 Sâmela Silva, direto de Maputo, Moçambique.

Post de boas-vindas | Todos os posts | Perfil | Blog Pessoal | FacebookTwitter

Anúncios

6 responses to this post.

  1. É tanta beleza, cultura e riqueza que eu me arrepio sempre que leio esses posts! A sociedade humana é incrível e eu fico muito admirada, ainda bem que temos essa oportunidade de vivenciar certas coisas!
    Está cada vez melhor o seu blog e sua escrita é excelente e envolvente! Parabéns!

    Beijos

    Responder

    • Posted by monyka da silva on 18/06/2012 at 10:38 AM

      eu achei muito interesante por que é um conto que conta a historia de seu pais as culturas são bem legais e eu vou voutar a visitar este saite
      tchau até a proxima beijos e até

      Responder

  2. Posted by Sâmela Silva on 12/01/2012 at 7:45 AM

    Obrigada pelo carinho, Stela! Eu to adorando a experiência do blog! Tem me incentivado a fazer cada vez mais coisas e a olhar pra tudo com outros olhos 🙂

    Responder

  3. se não fosse por vc, nunca saberia q esse reino existe hehehehehe
    mto intressante! a cachoeira e as paisagens são de dar inveja, hein!

    Responder

  4. Alta sena!!!! gostei……….

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: