Apresentando Hong Kong!

Sempre tive uma grande vontade de conhecer a China, tinha esperança de que um dia isso aconteceria e, quando surgiu a oportunidade, não pensei duas vezes, vim cheia de curiosidade para esta terra tão diferente da minha. Como muita gente sabe, China é um país com grandes proporções, é o mais povoado e o terceiro maior do mundo depois de Rússia e Canadá. O país está aumentando e crescendo cada vez mais, transformando-se em uma superpotência econômica. O idioma oficial é o mandarim, mas em algumas cidades como Hong Kong e Macau o cantonês é o idioma mais falado.

Há sete meses estou morando em Hong Kong. Gostaria de compartilhar com vocês um pouquinho dessa aventura que é morar na Ásia, e aproveitar para apresentar esta cidade tão surpreendente.

A primeira sensação que tive ao chegar aqui foi de deslumbramento. Cheguei à noitinha quando todas as luzes  já estavam acesas, todos os prédios iluminados… fiquei sem palavras. À noite a cidade é simplesmente impressionante!

Hong Kong é uma ilha que foi colônia britânica até 1997, quando foi devolvida à China. Apesar de depender de um país comunista, em seu território se pratica um capitalismo extremo. É uma Região Administrativa Especial da República Popular da China e seu nome significa Porto Perfumado em cantonês.

As zonas urbanas estão altamente povoadas, isso faz com que o metro quadrado tenha preço de ouro, e por essa razão a cidade é considerada uma das mais caras do mundo para se viver. Fiquei surpreendida pela quantidade de parques distribuídos pela região, não esperava encontrar tanta área verde preservada, achei que por ser uma cidade muito movimentada, com edifícios altíssimos por todos os lados, seria um lugar sem muita natureza por perto. Nada disso! Mais de 75% do seu território são reservas naturais. Os mais de 7 milhões de habitantes ocupam os 25% restantes da ilha. Isso nos faz entender o porquê de preços tão exorbitantes para moradia: muita gente para pouco espaço.

Uma das grandes atrações da cidade é Victoria Peak, carinhosamente chamado the Peak, um dos pontos mais altos da ilha (aproximadamente 552 metros de altura) e também um dos mais bonitos e charmosos. Para chegar até o topo da montanha pode-se tomar o Peak Tram – um bondinho no estilo daquele que sobe para o Corcovado no Rio de Janeiro. Visitar Hong Kong e não ir ao Peak é como ir ao Rio e não conhecer o Pão de Açúcar e o Cristo Redentor.

Os chineses são muito superticiosos, a maioria das construções e decorações segue as leis do Feng Shui. O vermelho é a cor da boa sorte e está por todas as partes; o número 4 é considerado o número do azar e sequer consta em alguns elevadores de prédios de alta categoria, já o número oito é considerado número da sorte.

No meio de tantos turistas, gente andando de um lado para outro, câmeras fotográficas disparando a todo momento, perceber os conceitos do budismo pode não ser uma tarefa assim tão fácil, no entanto, se prestarmos bastante atenção, perceberemos alguém murmurando uma oração aqui, inclinando levemente a cabeça em uma saudação respeitosa ali e, quase sempre, carregando incensos. Os fiéis levam frutas como oferendas para os deuses.

Monastério de Po Lin

A culinária chinesa é bem variada, come-se principalmente carne (porco e frango), frutos do mar, legumes e molhos picantes. Gostaria de esclarecer também que em nenhum lugar encontrei pessoas comendo bichos como: barata, besouro e cobra. Talvez na China Continental seja mais comum consumir alguns “bichinhos rastejantes”, mas aqui nunca vi. O turista notará, ainda assim, alguns costumes peculiares. Por exemplo, é muito comum encontrar pequenas lojas que exibem patos pendurados um ao lado do outro, com a pele amarelada meio dourada e com a cabeça, e também diferentes tipos de carnes condimentadas e camarões secos. Esses estabelecimentos costumam ter um cheiro forte e desagradável.

Além da comida cantonesa, que na minha opinião é muito saborosa, há restaurantes com comida internacional por todos as partes, principalmente em Soho, um bairro charmoso e excelente para badalar.

Há ainda outros detalhes que chamam  a atenção de quem vem por primeira vez:

A cidade no verão é muito quente, todo e qualquer lugar tem o ar condicionado ligado em uma temperatura muito fria. É desagradável sair do calor das ruas e entrar em ambientes fechados… é fácil ficar resfriado com essas mudanças bruscas de temperatura. Portanto, mesmo no verão, sempre levo uma blusa quentinha na bolsa.

A moeda é o dólar de Hong Kong e tem um sistema único no mundo todo, é emitido por três bancos diferentes: HSBC, Standard Chartered e Bank of China. Cada banco coloca um desenho diferente em suas cédulas.

Em algumas ruas é proibido fumar, há placas que indicam isso e já estipulam o valor da multa que a pessoa deve pagar. Em alguns lugares custa 5.000 doláres de Hong Kong, aproximadamente 1.300 reais.

Os edifícios imponentes e os hotéis de cinco estrelas são de primeiro mundo, porém nem tudo aqui é assim, há também lugares mais simples, prédios feios, varais velhos com roupas penduradas nas janelas, barracas que vendem pequenas porções de comida  na rua e muita poluição visual.

Para fechar a apresentação da cidade, quero mencionar a Sinfonia das Luzes, um espetáculo que se repete todos os dias às 20h. As duas primeiras linhas dos edifícios mais impactantes da cidade, durante aproximadamente 15 minutos, fazem um show de luzes sincronizado com música. Pode ser desfrutado do porto,  mas também é uma boa ideia assisti-lo a bordo de um barco. Vale a pena conferir!

A cidade tem ainda muito mais para oferecer: praias, shoppings, festivais e uma vida cultural intensa.

Então, ficaram animados para visitar  Hong Kong?

Caso alguém tenha algo mais para acrescentar sobre a cidade, sinta-se à vontade!

Daisy Schäfer, direto de Hong Kong, China.

Todos os posts | Perfil | Facebook

Anúncios

31 responses to this post.

  1. Posted by Sâmela Silva on 24/02/2012 at 10:08 AM

    Quero muito visitar seu país um dia! Como é diferente da nossa cultura, né? Isso me encanta muito! Vai ser maravilhoso conhecer mais sobre a China e Hong Kong! Mas curiosa mesmo eu fiquei sobre a “Sinfonia das Luzes”, deve ser lindíssimo! 🙂

    Responder

    • Sâmela, é realmente muito diferente. Aqui a cada dia se aprende algo novo e interessante.
      O show de luzes é muito lindo mesmo. Quando puder venha conhecer, você vai adorar!
      Fico contente que tenha gostado de saber um pouquinho sobre HK. 😉

      Responder

  2. Posted by Maira Gardini on 24/02/2012 at 11:54 AM

    Adorei! Eu mesmo tinha a idéia de que na China só se comia aqueles insetos horríveis, mas pelo que vejo a culinária chega a ser parecida com a mexicana, porque aqui também se come muito porco e frango – claro, tudo muito apimentado!
    Parabéns pelo post! Quando se conhece mais os lugares, quebramos alguns preconceitos adquiridos – eu já vou ter outro conceito pela China.

    Responder

    • Maira, eu também pensava igual, achava que a carne podia ser de algum animal esquisito, mas depois fui percebendo que não, a comida deles é realmente muito boa.
      Que bom que gostou, mas ainda tem muita coisa pra mostrar deste lado de cá do planeta.
      😉

      Responder

      • Posted by Maira Gardini on 26/02/2012 at 12:41 AM

        Vou esperar anciosa para conhecer a China pela lente de uma brasileira! De novo parabéns!

  3. Muito legal seu post, Daisy. Eu também gosto da comida chinesa, pelo menos a que é mais conhecida no ocidente. Beijos pra vc.

    Responder

  4. Posted by Jailson on 29/02/2012 at 4:26 PM

    Ola!
    Qual lingua que se fala em Hong Kong? Mandarim ou ingles?
    Obrigado!

    Responder

  5. Posted by Nat Fox on 08/03/2012 at 5:00 PM

    Caraca, acho que por enqnt eh o lugar mais exotico aki da ‘grama’ pq eh uma puta cidade, mas cheia de costumes e tradições… acho mto interessante a cultura budista e o modo de vida chines, mesmo sabendo que em HK é bem mais ocidental e capitalista do q o resto da China, devem ter ainda alguns costumes que ficaram destas tradições, não?!

    Responder

  6. Oi Daisy, achei você através de um comentário seu lá no meu blog Noites em Claro, obrigada pela visita! E que fantástico deve ser morar em Hong Kong, hein? Vou voltar aqui mais vezes para acompanhar suas aventuras.

    Greetings from Amsterdam,

    Responder

  7. Olá, Beth!
    Eu estou adorando morar aqui, tem tanta coisa nova e diferente pra conhecer que cada dia é uma aventura mesmo. Mas vc também é uma privilegiada, afinal morar em Amsterdã deve ser uma delícia; eu tenho muita vontade de conhecer, principalmente na época da primavera, vi algumas fotos com a cidade toda colorida de flores, é assim mesmo?

    Seja muito bem-vinda aqui no Grama.
    Bjo 😉

    Responder

    • Acabei de ler um post do seu blog com link pra cá e vi qeu já tinha comentado aqui, rsrsrs. Mundinho pequeno este dos blogs. Mas é muito bom, né?

      Responder

  8. Posted by Rodrigo Romaguera on 10/05/2012 at 7:17 PM

    Oi Daisy, gostei muito do blog, parabéns! Queria uma ajuda, se possível (não sei há quanto tempo vc mora em HK)…Estou planejando ir para HK no fim de maio/começo de junho ficar umas 2 semanas. No entanto, estou preocupado com o clima nessa época….Vc acha que já vou pegar muita chuva? E quando chove nesse esquema de monções, é sem parar ou são somente aquelas pancadas, tipo chuva de verão no Brasil? Estou com medo de não conseguir aproveitar bem, até porque o que mais gosto é de ficar andando pelas ruas…. Pelo que pesquisei na internet, já estou quase desistindo.rs Por isso queria a opinião de alguém daí! 🙂 Abs, Rodrigo

    Responder

  9. Oi Rodrigo,
    Eu só cheguei aqui na terceira semana de julho do ano passado, ainda não passei a temporada das chuvas.
    Logo que li seu comentário fui conversar com alguns amigos orientais e eles explicaram que essa é mesmo a época das tempestades, mas que não é razão pra não viajar. Vc pode enfrentar algumas chuvas fortes, mas depois passa e o sol volta a brilhar; vc provavelmente não ficará preso por dias no hotel sem poder sair. A cidade também não fica alagada, fica tranquilo. Só leve em consideração que faz bastante calor.
    Obrigada por ler o blog.
    😉

    Responder

    • Posted by Rodrigo Romaguera on 15/05/2012 at 7:28 PM

      Oi Daisy, muito obrigado pela atenção e pela resposta! Vou acabar deixando a viagem mais para o fim do ano mesmo. Além do clima ser melhor, terei mais tempo para juntar com outros lugares, vai ser menos corrido. Além disso, só o deslocamento de avião já toma alguns dias…. Vou ficar sempre de olho nas novidades aqui do blog, valeu! Abs, Rodrigo

      Responder

  10. Ok, Rodrigo!
    Qualquer coisa é só perguntar, terei um imenso prazer em ajudá-lo.
    😉

    Responder

  11. Posted by Andr on 10/08/2012 at 5:21 PM

    Boa noite!
    Sou português e estou a pensar em emigrar para Hong Kong. Sou jornalista, actualmente desempregado, mas capaz de realizar outro tipo de trabalhos. Sabe se há trabalho para nativos de português? Não tenho qualquer noção de mandarim. E gostaria de saber se, em termos de burocracia, Hong Kong funciona bem ou se é complicado (por exemplo, para arranjar casa, tratar de documentos, contratos, etc).
    Muito obrigado pela ajuda!
    André

    Responder

    • Oi, André!
      As pessoas que conheço e que trabalham aqui em Hong Kong jå vieram contratadas. Conheço ainda alguns brasileiros que chegaram sem contrato e agora trabalham como professores de portugues. Vc nao precisa necessariamente falar mandarin ou cantones, um ingles fluente jå ajuda muito.
      Pelo que escuto falar, a burocracia aqui é bem light, eu não posso te explicar muito bem sobre isso pq todos os meus assuntos burocráticos foram resolvidos diretamente pela firma, eu nao precisei fazer nada.
      Conheço algumas pessoas que montaram pequenos negócios, dizem que não é muito complicado.
      De todas as formas, para informações mais seguras, eu recomendo que vc entre em contato com o consulado de Portugal, com certeza eles saberão te ajudar.
      Abraço

      http://www.secomunidades.pt/web/macau

      Responder

  12. Posted by Tatiana on 27/08/2012 at 3:53 PM

    Obrigada por este belíssimo texto de Hong Kong. Gostaria de saber como posso encontrar a programacao cultural. Estarei por ai em 20 de outubro. Obrigada. Tatiana

    Responder

  13. Oi, Tatiana!
    Desculpe a demora em responder sua mensagem, nao foi má vontade, apenas falta de tempo mesmo.
    Te envio dois sites com algumas informações culturais de Hong Kong – espero que de alguma forma possa te ajudar.

    http://www.gov.hk/en/about/abouthk/holiday/2012.htm
    http://www.discoverhongkong.com/us/see-do/events-festivals/index.jsp

    Desejo que curta muito sua viagem.
    Ah, e obrigada por ler meu texto.
    🙂

    Responder

  14. Posted by Caio on 31/10/2012 at 5:32 PM

    Adorei seu post, muito prazer, aliás, meu nome é Caio, recebi uma proposta para finalizar meu doutorado em Hong Kong e gostaria de saber se mil dólares americanos (cerca de 7500 dólares de HK) são suficientes para uma vida mensal de estudante! Obrigado pela ajuda!

    Responder

    • Caio, imagino que vc vai precisar pagar um aluguel, e isso é justamente uma das coisas mais caras em HK.
      Eu até tentei me informar sobre esse assunto, mas a verdade é que não conheci até agora nenhum estudante, a única pessoa que está numa situação parecida (veio pra cá pra fazer um curso de pouca duração), disse que paga 8000 dólares de HK por um aluguel de um quarto de 10m2. Eu sinceramente acho 7500 muito pouco. De repente se vc procurar algo no continente seja mais barato.
      Tenta entrar em contato com o Consulado do Brasil em Hong Kong, talvez eles possam fornecer algumas informações:
      http://hongkong.itamaraty.gov.br/pt-br/

      Abraço

      Responder

  15. […] Aires, aqui pertinho do escritório. Um contêiner cheio de pesticida vindo da China (Ai, dona Daisy :)) explodiu e pegou fogo. Menos mal que as autoridades estão dizendo que o produto é de […]

    Responder

    • Caramba, o negócio foi feio mesmo por aí, né?! Na minha época de Buenos Aires nunca aconteceu uma enchente assim… ainda bem, porque nem nadar eu sei…rsrsrs
      E esses chineses são uns danadinhos, saem de tão longe pra contaminar o país dos outros, precisam ser mais cuidadosos.
      Fernanda, o texto ficou ótimo, você consegue descrever a situação com bastante bom-humor, parece nem ter ligado pra o mundo desabando lá fora.
      Beijo 🙂

      Responder

  16. […] Post de boas-vindas | Todos os posts | Perfil | Facebook […]

    Responder

  17. […] Post de boas-vindas | Todos os posts | Perfil | Facebook […]

    Responder

  18. […] Post de boas-vindas | Todos os posts | Perfil | Facebook […]

    Responder

  19. […] Post de boas-vindas | Todos os posts | Perfil | Facebook […]

    Responder

  20. […] Post de boas-vindas | Todos os posts | Perfil | Facebook […]

    Responder

  21. […] Post de boas-vindas | Todos os posts | Perfil | Facebook […]

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: