Mixi, ex-cachorrinha abandonada!

Seguindo os passos das jardineiras Sâmela Silva e Patricia Yuri, que já contaram aqui no Grama sobre seus animais de estimação, decidi fazer o mesmo e apresentar pra vocês: Mixi, a cachorrinha mais linda do mundo!

Meus filhos pediam o tempo todo um cãozinho (acho que quem tem filhos sempre passa por isso, né?!), mas eu também SEMPRE fazia ouvidos moucos, porque sabia que ter um animal em casa significava muito mais que comprar um bichinho qualquer e presenteá-los no Natal. Estava ciente de que ao comprar um cachorro, no pacote viriam também inúmeras responsabilidades – por isso essa decisão foi sendo sempre adiada e muito bem pensada.

Quando finalmente decidi que era a hora de ter um mascote, não fui a um Pet Shop escolher o cachorrinho de raça mais fofo da vitrine, resolvi adotar um animal abandonado! Então, um belo dia, fui visitar um abrigo de animais em São Bernardo/SP (não lembro mais o nome do local, só sei que abrigava mais de 200 animais que haviam sido recolhidos nas ruas) e voltei pra casa com uma cachorrinha muito carinhosa.

Meu amor pela Mixi foi à primeira vista. Ela estava lá, bem quietinha e amedrontada, metida em uma jaula com quatro cachorros maiores, esperando que todos terminassem de comer para só então comer o que havia sobrado. Gente, me apaixonei imediatamente! 😉 Não sei dizer se foi por pena, se foi pela carinha meiga que tem ou se foi porque sempre costumo me colocar do lado dos mais fracos… Tava decidido, Mixi seria o novo membro da família!

No início ela era muito medrosa e insegura (acho que foi espancada em outros tempos), mas à medida que foi recebendo carinho e amor foi adquirindo cada vez mais confiança. Hoje é alegre, carinhosa e todo o mundo morre de amores por ela!!

A decisão de criar um animal deve ser muito bem pensada, ele não deve ser adquirido apenas como um presente porque os filhos pediram. É importante levar em consideração que realmente dá trabalho e preocupações – não se pode de uma hora pra outra jogá-lo pra qualquer lado simplesmente porque nossos planos mudaram. Temos que ter disponibilidade de tempo para cuidá-lo, sensibilidade suficiente para amá-lo e uma certa condição financeira para mantê-lo, afinal criar um animal significa também gastos.

Eu não me arrependo por tê-la adotado, reconheço que a vida antes era um pouco mais fácil, já que podíamos viajar a qualquer momento sem ter que procurar um local de confiança para deixá-la, mas com certeza a vida agora é muito mais completa e feliz. Mixi já nos acompanha em nossas aventuras há nove anos. Costumamos dizer que ela passou de uma cachorrinha abandonada para uma cachorrinha viajada, porque saiu de São Bernardo para São Paulo, foi para o Rio de Janeiro, morou em Buenos Aires e agora vive em Hong Kong (logo publicarei um post contando como foram os trâmites para trazê-la pra cá).

E é isso, apesar do trabalho e preocupação que às vezes temos por mantê-la conosco – o amor que essa cachorrinha linda dispensa à sua família compensa todo o resto.

Ela faz parte do nosso pedacinho do Brasil em Hong Kong!

 

Daisy Schäfer, direto de Hong Kong, China.

Post de boas-vindas | Todos os posts | Perfil | Facebook

Anúncios

10 responses to this post.

  1. ADOREI o seu post! Posse responsável é isso aí! Temos que incentivar a adoção, a castração e a posse responsável e principalmente respeitar os direitos dos animais, de todos eles.
    Um beijo grande para você e para a Mixi! 😀

    “Animal não é brinquedo – sente frio, fome e medo!”

    Responder

    • Pois é, já tá na hora de começar a tratar os bichinhos com carinho e respeito,como merecem! Eles sofrem tanto quando são abandonados pela família.
      Assim que adotei a Mixi mandei fazer a castração, fiquei mais tranquila, não queria ser surpreendida por um monte de filhotes…rsrs
      Obrigada pelo comentário
      bjo 😉

      Responder

  2. Ela é linda, Daisy!!! Realmente ter um animal é ter um filho. Aqui já conheci famílias que querem ter bichinhos e a 1ª coisa que pergunto é: “E quando vocês forem embora de Moçambique?” Aí, muita gente repensa, mas melhor assim do que abandonar depois. Adotar animais é bom d+, Leona foi achada nos fundos de uma casa de ração na Zona Leste de São Paulo, chegou toda moribunda e hj tá linda e saudável! 🙂 Bjinhos pra vcs!

    Responder

    • Obrigada, eu tb acho minha cadelinha linda…rsrs
      Eu conheci várias pessoas, inclusive estudantes, que foram pra outros países, compraram cachorros e depois quando tiveram que voltar para o Brasil não puderam ou não quiseram levar o animal. Conclusão: ficaram jogando de um lado pro outro, oferecendo pra um, oferecendo pra outro. Acho um sofrimento desnecessário. Se acha que não pode ficar com o bichinho, melhor mesmo nem pegar pra criar.
      Bjo 😉

      Responder

  3. Posted by Deusa Carvalho on 26/04/2012 at 9:58 AM

    Eu que ja convivi com a Mixi em Sampa sei que ela é um amor,e sou testemunha do quanto ela é bem tratada e amada nessa família,deixo aqui meu bjinho pra todos vcs 🙂

    Responder

  4. Posted by Maira Gardini on 26/04/2012 at 1:41 PM

    Muito legal seu post Daisy! A Mixi é linda! Nós também adotamos um cachorrinho aqui no México, o nome dele é Nacho, logo vou escrever sobre ele.
    Bjos!

    Responder

  5. Obrigada, Maira!
    É uma delícia ter um animalzinho em casa, né?
    Quando puder conte tudo sobre o Nacho.
    Bjo!

    Responder

  6. Posted by Rodrigo on 21/03/2013 at 1:30 PM

    Oi Daisy tudo bem? Me chamou muito a atenção o post sobre a Mixi – já que tenho dois cães e estou no grupo 3 de países para importar animais para Hk! Estou muito preocupado, pois os dois são filhotes com 6 meses e eu possivelmente em breve me mude a praí – então tenho aquelas dúvidas básicas:você usou alguma empresa? recomenda? Você a deixou na quarentena ou utilizou algum tramite alternativo? As instalações da quarentena são boas, qual das duas você utilizou? Você acha que ela foi bem cuidada? Podia visitar todos os dias? Tem como reduzir o tempo?

    Agradeço muito se você fizer o post para ajudar este “pai” desesperado!

    Responder

  7. Rodrigo, vou tentar responder algumas de suas perguntas:
    Eu trouxe minha cachorrinha da Argentina – que tbm pertence ao grupo 3. As exigências foram muitas, mas eu consegui solucionar toda a parte burocrática com a ajuda de uma empresa. Foi muito mais fácil e eu fiquei satisfeita.
    Não tem como reduzir o tempo de quarentena, porque os chineses são muito exigentes, os quatro meses precisam ser cumpridos até o final, sem nenhuma exceção.
    Vc pode escolher entre dois locais de quarentena: um que fica em Kowloon (eu não conheço) e o outro que fica em Pokfulam, onde o meu animal ficou. Eu gostei do lugar, é limpo, os funcionários são atenciosos e ela foi muito bem tratada. Vc pode visitar os animais todos os dias.
    Eu pensei em fazer um post sobre esse tema, mas infelizmente não tenho tido tempo. Caso precise de mais informações com urgência, posso tentar enviá-las por email. Vc também pode entrar no site do Ministério da Agricultura que encontrará todas as informações.

    http://www.afcd.gov.hkEnglishquarantinequa_iequa_ie_ipabqua_ie_ipab_idcqua_ie_ipab_idc.html
    Abraço

    PS:. Há poucas vagas no local da quarentena, por isso vc precisa reservar com pelo menos dois ou três meses de antecedência. Eu paguei pra 1 animal o equivalente a 1200 euros pela estadia.
    A comida eles fornecem, desde que seja ração simples, caso seja especial o proprietário deve comprar.

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: