Archive for the ‘Religião’ Category

Ah, o Verão…

O Verão na Espanha deveria ser escrito com letra maiúscula. Não é um nome próprio, mas deveria ser, já que aqui o Verão é quase uma instituição, é O VERÃO. As pessoas passam o ano inteiro esperando por essa estação, pois é o único período de férias que têm (em agosto tudo para, TUDO) e o país inteiro se enche de alegria. 🙂 Sabe aquela euforia que sentimos quando está chegando o Natal, o Ano Novo e as férias de janeiro? Multiplique por 1000!

E aí, o que você vai fazer esse Verão? O Verão passado fui à Costa Brava. Conheci fulaninho há uns 2 verões. Essa música é do verão passado. Costumava ir à casa da minha avó todos os verões! Tenho que terminar isso antes do verão. Eu sei o que vocês fizeram o verão passado (brincadeirinha). O Verão é um marco para os espanhóis e eu já estou entrando no clima! Na verdade, não tem como não entrar com um calor desse…

Meu amigos e eu no último São João

O Verão começa oficialmente no hemisfério Norte entre os dias 21 e 22 de junho. É justamente nessa época e não por outra razão que os espanhóis celebram o solstício de verão com uma mistura de tradições pagãs e religião católica. Na noite do dia 23 para o dia 24 se comemora o dia de São João e a chegada do verão acendendo fogueiras, dançando em volta delas e soltando balões (lembra alguma coisa?). Na Catalunha também se vestem de branco, estouram fogos de artifício e fazem desejos! Definitivamente, é uma festa junina Réveillon!

Tudo isso porque o Verão aqui significa renovação. Na fogueira se queimam móveis e todo tipo de objetos velhos, além de pedaços de papel onde as pessoas escrevem coisas do seu presente e passado que não querem para seu futuro. Enfim, é a hora de recomeçar e recarregar as energias para o que vem depois.

Quer saber como rola? Confira o começo do vídeo abaixo:

Aliás, tão de Verão como praia, sorvete e biquínis, são a Eurocopa, o Tour de France e os vídeos que a Estrella Damm lança nessa época, como esse que mostrei. Os vídeos retratam muito bem o conceito de verão que a gente daqui tem. Convido a todos a ver os vídeos dos últimos anos e a conhecer um pouquinho das praias e do estilo Mediterrâneo. Duvido que você não se “caliente” também!

2012 – Mallorca

2011 – Alto Empordá

2009 – Formentera

Vivian Aggio, direto de Barcelona, Espanha.

Post de boas-vindasTodos os posts | Perfil | Facebook

Sant Jordi

Amanhã é um dia muito especial na Catalunha, o dia de Sant Jordi (São Jorge). Há muitos e muitos anos, no dia 23 de abril, homens dão rosas de presente às suas mulheres e as mulheres dão livros de presente aos seus homens. Esse é o verdadeiro dia dos namorados na Catalunha e a data é ansiosamente aguardada por todos. Não é para menos, no dia de Sant Jordi, as ruas de Barcelona se enchem de barraquinhas que vendem livros e rosas e a cidade consegue ficar ainda mais charmosa.

A tradição começou com uma lenda. Conta-se que há muitos anos atrás havia um dragão nas aforas da cidade que estava devorando todas as donzelas da região. Quando já não havia mais mocinhas e a princesa era a única opção que restava, o rei pediu a Sant Jordi que se encarregasse de acabar com a fera. Muito eficiente, Sant Jordi matou o dragão com sua espada e, onde o sangue foi derramado, imediatamente brotaram rosas.

A veracidade da lenda é o que menos importa. O importante é ver como toda a Catalunha dedica um dia a celebrar o amor e a cultura. Sim, amanhã é também o Dia do Livro e, nessa data, os livreiros faturam 10% de tudo o que ganham durante todo o ano. Logo mais vou à rua comprar minha rosa e meu livro para me auto-presentear, espero que o ano que vem eu tenha mais sorte e possa celebrar a data como deve ser, acompanhada….aceito até dragões, hehe.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Vivian Aggio, direto de Barcelona, Espanha.

Post de boas-vindasTodos os posts | Perfil | Facebook

Festival Ching Ming

Como estamos na Semana Santa, decidi contar um pouquinho pra vocês sobre os preparativos dessa festa aqui do outro lado do planeta. Nessa época eu sempre costumo fazer meus rituais de Páscoa, como decorar a casa com ovos pintados e coelhinhos, esconder os chocolates para que as minhas crianças possam se divertir enquanto procuram, participar de amigo chocolate com os mais chegados e pensar em que tipo de comida preparar para o almoço da Sexta-Feira Santa.

Só que todos esses afazeres, até então comuns pra mim, perderam um pouco o encanto, pois este ano não rolou o ‘divertido amigo chocolate’ e eu não tive motivação para organizar tudo do jeito que gosto. Enfim, não houve o entusiasmo que havia quando morava no Brasil, apesar de também ser feriado e as crianças estarem em férias por conta da Semana Santa.

É a primeira Páscoa que passo em Hong Kong, por isso decidi me informar com pessoas nativas para saber como é de fato comemorada essa data em terras chinesas. O que soube é que há festejos semelhantes aos que fazemos no Brasil, mas nada muito grande já que os cristãos são minoria. No entanto, os chineses também têm uma tradição muito importante que ocorre nessa época – é o Festival Ching Ming também conhecido como Dia dos Mortos ou Dia de Recordar os Antepassados. O nome Ching Ming significa claro e brilhante e faz alusão aos dias ensolarados da primavera.

Esse dia é feriado nacional e todas as famílias chinesas mostram respeito ao visitar as tumbas de seus antepassados. Eles limpam os túmulos, retiram as ervas, retocam as inscrições, queimam incensos e realizam oferendas de comida e bebida. É na verdade uma comemoração parecida com o nosso Dia de Finados, só achei um pouco mais alegre e descontraída.

Oferendas de comida para os antepassados!

Como eu sou muiito curiosa, resolvi dar uma passadinha no Cape Collison Cementery para conferir de perto o que realmente acontece por lá. O cemitério estava bem movimentado, mas o evento parece mais um piquenique, já que a comida se come no próprio local. Não pareceu uma ocasião muito solene, percebi mais uma atmosfera informal, um tempo feliz pra passar com aquelas pessoas que já se foram.

Os vídeos abaixo mostram um pouquinho como é essa tradição:

Apesar de ter sentido falta das comemorações ocidentais, principalmente das mensagens de fé e união tão comuns nessa época do ano, foi importante e interessante conhecer algo tão diferente. Quando decidi mudar de país, já estava ciente de que muitos costumes seriam distintos e que precisaria me adaptar a isso. Acho que é muito válido tentar entender a cultura alheia, reconheço que às vezes é complicado, mas não custa nada fazer um esforço – é até uma forma de demonstrar nosso respeito e consideração pelas pessoas! Mas, pra não dizer que eu não comemorei a Páscoa, aqui em casa também rolou ovos de chocolate e peixe na Sexta-Feira da Paixão, só pra não perder o costume!

Feliz Páscoa a todos!! 😉

Daisy Schäfer, direto de Hong Kong, China.

Post de boas-vindas | Todos os posts | Perfil | Facebook

A Espanha católica

Penitente em Sevilla por Emilio Morenatti (AP), 2012

Quando escrevi o post de apresentação da Espanha esqueci um pequeno, mas importante detalhe: a Espanha é muito, muito católica. Claro que existem outras religiões, que pouco a pouco vêm ganhando seu espaço, principalmente por conta dos imigrantes, mas a maioria ainda é de católicos e fervorosos. Como no Brasil, os feriados mais importantes são os religiosos, mas a diferença é que aqui o “motivo religioso” é vivido por gente de todas as idades e as tradições são respeitadas e ansiosamente aguardadas.

Palma decorada

Semana Santa, por exemplo, é uma festa muito esperada e começou a ser celebrada desde o domingo passado, o Domingo de Ramos. Durante a Quaresma, os católicos já vinham se preparando e, há muitos dias, comidas típicas vêm sendo vendidas em Barcelona, como por exemplo, os “Bunyols de Quaresma”, um tipo de bolinho de chuva.  Aqui na Catalunha, no Domingo de Ramos, os afilhados dão de presente aos padrinhos uma “palma” toda enfeitada e na Segunda-feira de Páscoa (que também é feriado aqui), os afilhados ganham de seus padrinhos uma “mona”, um mini bolo com uma escultura de chocolate em cima, geralmente de algum desenho animado ou de futebol. Não preciso nem dizer que a criançada fica louca…é divertido ver como grudam os narizes nas vitrines das confeitarias.

Cada região da Espanha tem suas próprias tradições de Páscoa, mas a Semana Santa mais famosa é a da Andaluzia, repleta de procissões e rituais próprios. As celebrações de Málaga, Granada e Sevilla são catalogadas como de interesse turístico internacional e merecem ser vividas por aqueles que estão em território espanhol nesse período. Confiram a entrada da Virgem de Macarena em Sevilla, com destaque para a homenagem super flamenca do minuto 6:09.

Outra celebração muito interessante é a que ocorre em Calanda, cidade aragonesa onde nasceu o cineasta Luis Buñuel, que na Sexta-feira Santa, ao meio-dia, “rompe la hora” com toda sua população tocando tambores ao mesmo tempo. É lindo! Muitos encaram o tocar de tambores como uma espécie de penitência e não deixam de tocar mesmo que suas mãos estejam sangrando.

Mas as festas religiosas não param por aí…Além do Natal, é claro, os dias de São Jorge, São João, São Fermin e de Nossa Senhora das Mercedes são datas muito especiais, com festas próprias, que merecem ganhar um post exclusivo quando estiverem próximas. Outra data que se destaca pela celebração aqui na Catalunha é o dia Santo Medir (3 de março), quando carruagens, caminhões, cavalos e tambores saem pelas ruas e doces são jogados às crianças! Eba!! Reparem no toque brasileiro da batucada do vídeo a seguir…hehe

 

Bom, termino esse meu post religioso com uma curiosidade. Vocês sabiam que os espanhóis celebram os dias dos seus santos? Por exemplo, se alguém se chama Carlos ou Carla, no dia de São Carlos fará uma festa para comemorar o dia do seu santo. É como se fosse um segundo aniversário para os espanhóis, especialmente para as crianças, que esperam um presente e um bolinho nesta data.

Como os espanhóis não são muito originais com os nomes, que são os mesmos de séculos atrás, quase todo mundo tem uma data de santo para comemorar. Franciscos e Franciscas, Juans e Juanas, Pablos e Paulas, etc, têm suas datas garantidas e receberão, pelo menos, um parabéns no dia de seus santos. Mas aqueles com nomes mais excêntricos, sem um santo correspondente, não ficam de fora. Nesses casos as pessoas costumam inventar um dia de santo para ter direito à comemoração.

That’s all folks! Desejo a todos uma Páscoa repleta de chocolate!

Vivian Aggio, direto de Barcelona, Espanha.

Post de boas-vindasTodos os posts | Perfil | Facebook

A Santidade, o Papa!

“Amigos leitores do nosso blog, sei que estou  atrasada com relação a datas, mas não deixaria de postar sobre um evento que foi tão importante para o México. Por isso, quero deixar registrado aqui no “A Grama da Vizinha” esse acontecimento, a vista do Papa Bento XVI ao México.


Com vocês, A Santidade o Papa!” 🙂

O Papa Bento XVI esteve no México há alguns dias atrás e sua visita foi festejada por milhares de católicos. Ele esteve na cidade de León, aqui no estado de Guanajuto e para que essa visita fosse feita, as cidades que o receberam tiveram que trabalhar muito a questão da segurança. Foram mobilizados cerca de 5,4 mil homens e mais de 80 mil voluntários católicos que foram convocados pela igreja para que o evento fosse realizado.

O sistema de segurança entre as cidade que receberam a visita do Papa foi um grande sucesso. Algumas cidades vizinhas das que estavam no itinerário do Reverendo foram sendo fechadas e o acesso somente era possível com muita caminhada, mas nada que a fé de muitas pessoas não conseguisse superar. Eu, particularmente não fui visita-lo, eu não o acho um dos melhores Papas que a igreja já teve, e também o catolicismo não faz parte da minha fé, mas fé não se discute não é verdade? Acho que as pessoas devem sim buscar estar mais próximas de Deus e cada um acha essa ponte de alguma forma – e para muitas pessoas estar diante da autoridade máxima da Igreja Católica é muito importante.

A visita do Papa ao estado incluiu um encontro com o presidente do México, Felipe Calderón, outro encontro com os bispos da América Latina e do Caribe e uma missa que recebeu devotos de todas as partes do México e teve um público que chegou a quase 700 mil pessoas. Foram distribuídos ingressos gratuitos para que as pessoas pudessem assistir a missa. Não pense que não houve uma trajetória com o Papa Móvel. Houve sim, foi um traslado que ocorreu entre a entrada de Léon e a casa das religiosas do Colégio de Miraflores. Essa foto abaixo foi tirada por uma amiga que esteve bem próxima do Papa Bento XVI em León.

Dentre muitas mensagens que o Papa deixou para o México, uma delas foi para que os mexicanos não se deixem amedrontar pelo mal e que as raízes da fé católica estejam bem firmes para que se floresça um presente e um futuro melhor para todos os mexicanos.

O Papa partiu do México no dia 26 de Março, ao som de Mariachis e com uma plateia de mais de mil católicos – todos para dizer adeus ao Santo Papa. Bento XVI se despediu dizendo: “La gente de México se ganó al Papa… y Benedicto se ganó a los mexicanos”. Depois disso, seguiu sua viagem para Santiago, Cuba.

Maira Gardini, direto de Celaya, México.

Post de boas-vindas | Todos os posts | Perfil | Facebook

O Buda Gigante de Lantau


Que Hong Kong é uma cidade muita bonita, com montanhas de um lado, mar do outro e arranha-céus no meio como se fosse uma plataforma de observação, já sabemos! Mas sabemos também que é  uma cidade  movimentadíssima, que ferve de gente andando de um lado para o outro o tempo todo. E esse vai e vem constante  às vezes cansa, nos fazendo desejar um pouco de tranquilidade e paz. Por isso, de vez em quando, é necessário sair um pouco desse fervor de cidade grande e dedicar um dia que seja para fazer um passeio a um lugar que é  justamente o contraste dessa movimentação toda.

Mesmo pra quem é turista e pretende ficar pouco tempo, é recomendável visitar lugares fora da cidade. As Ilhas Exteriores são uma grande pedida, mas, naturalmente, não será possível conhecer todas, já que são várias. No entanto, há uma em particular que não pode ficar fora do roteiro: trata-se da Ilha de Lantau, a maior da região.

Essa ilha encontra-se às margens do Rio da Pérola e é menos povoada que o centro urbano. Mais da metade da superficie de Lantau é zona verde, algumas inclusive ainda selvagens; há trilhas nas montanhas,  como o Lantau Trail, que passa pelo Lantau Peak, tranquilos monastérios e extensas praias, como a quase deserta Cheung Sha.

É também em Lantau que encontra-se a grande atração da região, a que tem atraído muitos visitantes, o Buda Gigante Tian Tan, tema do post de hoje.

Buda Tian Tan

Tian Tan é considerado o maior Buda sentado ao ar livre do mundo, é uma estátua de bronze que mede 34m de altura e pesa 250 toneladas. Essa estátua está localizada no alto do Monte Ngong Ping, foi inaugurada em 1993 e levou doze anos para ser construída. Por dentro a estátua é oca e abriga um museu com belas exposições e lojas de suvenir.

Mas não é apenas o Buda Gigante a parte interessante do passeio, obviamente que a maioria das pessoas que decide ir à Illha de Lantau vai por causa dessa atração, porém o passeio vale a pena também pela suas belas paisagens, pelo ambiente mais tranquilo e pelo percurso (eu diria até obrigatório) que é possível fazer em teleférico, no Ngong Ping Car.

Ngong Ping Car

Esse teleférico foi projetado para encher os olhos com uma visão surpreendente. Sobe 500 metros de altura, cruza a Baía de Tung Chung e conduz o passageiro em uma viagem de aproximadamente 25 minutos. A partir dessa altura, se o céu estiver nítido, é possível apreciar as vistas mais belas da região, como por exemplo: o esplendor do Aeroporto Internacional (construído sobre  o mar), os edifícios dos Novos Territórios, o Mar do Sul da China e o Buda Gigante ao longe.

A estátua está lá, imponente, irradiando sabedoria e serenidade, com sua mão direita levantada por sobre os fieis em uma benção eterna. O Buda simboliza a harmonia entre o homem, a natureza e a religião.

O ponto de chegada do teleférico é o Vilarejo de Ngong Ping, um lugarzinho charmoso, composto por edifícios de arquitetura china clássica, enfeitado com balões coloridos e tetos de quatro pontas. Nessa vila há casas de chá, restaurantes, lojas, etc. Foi arquitetonicamente projetada para refletir a integridade cultural e espiritual da região de Ngong Ping. Mas, para alcançar o tão almejado Buda Gigante, é necessário caminhar, cruzar todo o vilarejo e subir a passo firme quase trezentos degraus… uma vez em cima, a beleza do lugar, a calma que ele irradia e o sentimento de espiritualidade, compensa todo o sacrifício e a falta de fôlego.

Imagens budistas fazem oferendas ao Buda

Imagem Budista

Mais abaixo, aos pés do Buda,  descansa o tranquilo e belíssimo Monastério de Po Lin, um complexo budista que compreende um templo, as casas dos monges, um restaurante vegetariano e lojas de lembracinhas. Em seu interior há três estátuas douradas que representam as três vidas de Buda: passada, presente e futura.

O Monastério de Po Lin é conhecido como o Reino Budista do Sul, é o mais popular dos templos budistas em Hong Kong e é também um local de peregrinação visitado por budistas de todo o mundo. O restaurante vegetariano está situado na galeria coberta em frente ao edifício principal do monastério e é conhecido por oferecer alta qualidade de culinária vegetariana em Hong Kong. Atualmente, os chefes preparam a comida com um sabor semelhante a típica comida chinesa tradicional.

Tai O Village

Para quem ainda quer mais, é possível visitar também Tai O, uma vila de pescadores cujas casas são palafitas. Esse vilarejo, que fica bem pertinho de Ngong Ping, já foi o mais povoado de Lantau. Hoje, porém, as palafitas fornecem uma visão do passado e marca o contraste entre o antigo e o moderno, é também um destino para quem quer conhecer um lugar diferente das paisagens tão carregadas de arranha-céus que costumamos ver em Hong Kong.

Visitar Lantau é um passeio maravilhoso e, apesar de estar quase sempre cheio de turistas e peregrinos budistas, é sempre uma boa ideia para quando se deseja escapar da vida corrida de uma cidade muito movimentada.

Eu recomendo!! 😉

Daisy Schäfer, direto de Hong Kong, China.

Post de boas-vindas | Todos os posts | Perfil | Facebook

Bienvenida Primavera!

Ao som de Mariachis na minha janela essa noite, começo esse post. Tudo é um sinal de que a tão esperada primavera está prestes a nos brindar com sua presença aqui na América do Norte. A primavera é uma data muito esperada e comemorada pelos mexicanos e muitos outros povos da terra.  Essa tradição dos mexicanos é especialmente bonita. É chegado o momento de entoar cantos de agradecimentos à natureza e também de participar de cerimônias de purificação – não só do corpo, mas também do espírito. É o momento ideal para descartar todas as energias negativas, deixar passar as experiências que não foram tão boas e encher-se do “Novo” e de toda a energia positiva que o Sol nos envia.

Alguns mexicanos se vestem de branco e vão se refazer e receber essas novas energias em lugares mais retirados, em contato com a natureza. Muitos procuram sítios arqueológicos para a chegada da primavera. O mais procurado aqui é sem dúvida a Pirâmide do Sol que fica a mais ou menos 45 minutos da Cidade do México. Ali, muitos mexicanos e turistas vão esperar o equinócio da primavera, que é o momento em que o Sol atravessa o Equador na direção norte. Esse momento que marca o início da primavera no dia 21 de marco ocorrerá a 07h32min no Centro do México. O Equinócio acontece somente duas vezes ao ano. Primeiro 20 ou 21 de Março (esse ano 21), e 22 ou 23 de setembro de cada ano. Esse é o momento em que os polos da Terra se encontram em igual distância do Sol, caindo assim à luz solar nos dois Hemisférios ao mesmo tempo – o equinócio acontece nas mudanças de estação contrária em cada Hemisfério da Terra.

Não importa se você está no México ou não, ou em que lugar do mundo você se encontra. O importante com toda essa história é de fato tirar proveito do conhecimento. Nesse momento de ritual e crendices para muitos povos da Terra, não importa a sua fé, o ideal é esperar a chegada da primavera ou do outono (ou de qualquer outra estação, não importa!) com muita paz e amor, parece clichê, mas é verdade. Trazer pensamentos positivos no coração e fazer uma prece de agradecimento. Acredito que tudo que nos rodeia têm um sentido especial e merece nosso agradecimento. Isso nada tem a ver com religião e sim com uma energia maior que nos rodeia e não necessita ser rotulada,  porque como já disse “É MAIOR”.

Desejo a todos os nossos leitores da  “A Grama da Vizinha”, que a Primavera traga muitas “bendiciones” e que  floresça cada um dos seus, dos nossos sonhos. É o momento de renovar as energias e reciclar os pensamentos. Então, vamos comemorar muito a entrada da Primavera.

Que seja Bienvenida Primavera!

Abraços!


Maira Gardini, direto de Celaya, México.

Post de boas-vindas | Todos os posts | Perfil | Facebook