Posts Tagged ‘Argentina’

Buenos Aires celebra Brasil

Buenos Aires celebra Brasil

Buenos Aires celebra Brasil

O projeto Buenos Aires celebra é uma festa organizada pelo governo da cidade, através da Secretaria de Cultura, que tem o objetivo de homenagear e acompanhar as festas nacionais das diversas coletividades de imigrantes que vivem por aqui.

A exemplo do que ocorre em várias outras cidades, a festa promove desfiles e outras mostras artísticas em via pública, para ser compartida entre a comunidade homenageada e os cidadãos portenhos, para celebrar a confraternização entre culturas diferentes.

A Avenida de Mayo foi o lugar escolhido para fazer estes eventos (com algumas poucas exceções) por sua importância geográfica e também por ser o centro histórico e cívico da cidade de Buenos Aires.

Buenos Aires celebra Bolivia

Buenos Aires celebra Bolivia

Desde 2009 a cidade já promoveu eventos para celebrar as comunidades de vários países, entre eles Chile, Bolívia, Espanha, Itália, Rússia, Japão entre outras. No caso do Brasil, este é o terceiro ano que a festa é realizada. O evento estava marcado para o domingo passado, mas devido à chuva que não deu trégua, será realizado amanhã, justo também quando se comemora o início da primavera.

Aliás, setembro sempre é o mês do Brasil na Argentina, com muitas outras atividades programadas para celebrar a cultura brasileira: shows, mostras de cine, literatura, fotografia entre outras.

Casa de Jorge Amado

Casa de Jorge Amado

Este ano por primeira vez estou participando da comissão de organização do Buenos Aires celebra Brasil, através do Centro Cultural Casa de Jorge Amado, um projeto que participo com minha amiga Carla Bahia Britto. Além de nós também participam outras agremiações culturais de brasileiros que vivem por aqui.

A festa está marcada para começar a partir das 12hs até as 20hs. Serão dois palcos, o principal bem no comecinho da Avenida de Mayo, perto da Plaza de Mayo e o segundo na rua Hipolito Yrigoyen, já quase chegando na Avenida 9 de Julio.

As principais atrações musicais são o cantor Max Viana, que vem do Rio e Marcia Freire, direto de Salvador. Entre as atrações locais, participam artistas brasileiros que moram aqui mas também muitos artistas argentinos que escolheram adotar a nossa cultura como expressão artística. Para saber mais podem visitar a nossa página do evento no Facebook.

Festa brasileira em Buenos Aires

Festa brasileira em Buenos Aires

Amanhã a Avenida de Mayo vai se encher de verde e amarelo em nossa homenagem. A única coisa que não vale é chamar essa festa de Brazilian Day, como fazem alguns por aqui, desrespeitando o nosso idioma português e o idioma dos nossos anfitriões portenhos, que é o castellano!!!

Fernanda Galli, direto de Buenos Aires, Argentina. Post de boas-vindas | Todos os posts |

Anúncios

Exposição de Van Gogh na Usina del Arte

Vincent Van Gogh em Buenos Aires

Van Gogh em Buenos Aires

Vincent Van Gogh, pintor que nasceu há 160 anos na Holanda e hoje em dia é considerado um dos maiores mestres da pintura (e meu favorito junto a Salvador Dali), ganha uma mega exposição aqui em Buenos Aires. Através de 200 reproduções dividas de maneira cronológica, será possível apreciar a vida e a obra do pintor por uma perspectiva nova,   por meio de fotografia em alta resolução, animações em 3D e uma experiência interativa.

O recorrido está dividido em cinco etapas: Primeiros anos (1880-1886), Paris (1886-1888), Arlés (1888-1889), Saint Rémy de Provence (1889-1890) e termina com Trigal com corvos, que era considerada até pouco tempo como a última obra de Van Gogh. Cada período revela o crescimento artístico, a diferença no manejo das cores e também as técnicas e temáticas do trabalho do artista. A visita pode levar uma hora, especialmente se observamos cada uma das instalações em 3D.

Mostra interativa de Van Gogh em Buenos Aires

Mostra interativa de Van Gogh em Buenos Aires

A exibição acontece em um dos polos culturais mais novos de Buenos Aires, a Usina del Arte, e ocupa dois andares completos. Funciona de terça a sexta, de 11 a 18hs e aos sábados, domingos e feriados, de 12 a 20hs, até o dia 06 de outubro. A entrada custa 10 pesos (adultos) e 5 pesos (crianças). O ingresso pode ser comprado aqui. É uma oportunidade única para conhecer em profundidade a obra de Van Gogh.

Essa exposição faz parte do projeto “Tándem Buenos Aires/Amsterdam”, que durante todo o ano de 2013 promove o intercâmbio cultural entre as duas cidades. Este projeto começou em 2012 e a primeira cidade parceira de Buenos Aires foi Paris. No ano que vem será a vez de Berlim.

A maioria das obras originais do pintor fazem parte do acervo do Museu Van Gogh em Amsterdam, que completa 40 anos em 2013. Em 2012 o museu ficou fechado quase o ano inteiro para uma reforma de suas instalações e foi reaberto em maio. 2013 é um ano de muitas festividades na Holanda, com vários aniversários históricos, arquitetônicos e artísticos e além disso também aconteceu a investidura dos novos monarcas do país, o Rei Guilherme e a Rainha Máxima.

Este slideshow necessita de JavaScript.

A Usina del Arte

Usina del Arte La Boca

A Usina del Arte, centro cultural do bairro da Boca

A Usina del Arte é um dos espaços culturais mais recentes de Buenos Aires. Ela foi inaugurada em julio de 2011 e funciona no edifício da antiga Usina Don Pedro de Mendoza, no bairro da Boca. Nesse prédio funcionava a Companhia Italo Argentina de Eletricidade, que fornecia toda a eletricidade de Buenos Aires. A Usina faz parte de um projeto para revitalizar a zona sul da cidade, historicamente uma das zonas mais pobres e abandonadas daqui.

Apesar de ser um centro cultural multidisciplinário, o forte da Usina é a música. Há duas salas super modernas para concertos de música clássica com acústica invejável. A maior é para os concertos filarmônicos, com capacidade para 1200 pessoas e outra específica para música de câmara com 400 lugares. Também dispõe de espaços para realização de espetáculos de dança, mostras de artes plásticas e exibições.

Edifício

Edifício

Uma das atrações mais populares da Usina é a instalação “Edifício”, do artista argentino Leandro Erlich, que consiste em uma fachada de um prédio típico de Buenos Aires no chão, que se reflete em um grande espelho suspendido e que devido ao ângulo que está colocado, permite aos visitantes várias brincadeiras com as imagens refletidas, como se estivéssemos pendurados do lado de fora de um prédio. Aviso às mulheres, pra não perder a brincadeira o melhor é ir de calça ou de shorts 🙂

A Usina del Arte já faz parte do calendário de atividades culturais da cidade, sendo sede de vários festivais organizados pelo governo portenho, como o Festival de Tango e o BAFICI. Há visitas guiadas gratuitas aos sábados e domingos de 11 a 17hs.

usina del arte mapa

Mapa da Usina del Arte

Usina del Arte:
Rua Agustín Caffarena 1, esquina Av. Pedro de Mendoza, La Boca.
Facebook: http://www.facebook.com/usinadelarte.bsas
Twitter: @UsinadelArte

As linhas de ônibus que passam perto da Usina são 29, 33, 86, 152, 168 entre outras. A zona onde está a Usina é bem feinha e é melhor andar com cuidado por lá, principalmente de noite, mas vale a pena a visita.

Usina del Arte musica

Sala principal da Usina del Arte

Vincent Van Gogh foi o típico gênio incompreendido que só teve reconhecimento após sua morte. Sofria de vários transtornos psiquiátricos, entre eles paranóia e depressão. Morreu pobre, aos 37 anos de idade, cometendo suicídio (alguns estudos nos últimos tempos sugerem que a sua morte foi acidental). Um ano antes se automutilou, cortando o lóbulo da orelha. O cantor Don McLean escreveu a belíssima música Vincent em sua homenagem, deixo pra vocês um clip dessa música onde apresentam vários trabalhos do pintor.

Fernanda Galli, direto de Buenos Aires, Argentina.

Post de boas-vindas | Todos os posts | Perfil | Twitter | Facebook

20 de julho – Dia do amigo

Gaturro dia do amigo

20 de julho, dia para celebrar a amizade

20 de julho é Dia do Amigo na Argentina, Brasil e Uruguai. Aqui ela é uma das datas mais festejadas do ano, ainda mais porque a idéia de celebrar a amizade no dia 20 de julho teve origem na Argentina.

Inspirado pela chegada do ser humano na lua, no dia 20 de julho de 1969, o médico argentino Enrique Ernesto Febbraro enviou cerca de mil cartas a cem países, em diversos idiomas, com a finalidade de instituir o dia do amigo. Ele considerava que a chegada à lua era um feito que demonstrava que se as pessoas se unissem com seus semelhantes, não haveria objetivos impossíveis. Ele recebeu 700 respostas a estas cartas e também foi indicado ao Prêmio Nobel da Paz por duas vezes.

As desculpas para se juntar com amigos nunca se esgotam e sempre são bem-vindas, mas o dia 20 de julho é um verdadeiro furor. As pessoas costumam fazer reservas em restaurantes e bares várias semanas antes, senão correm o risco de não encontrar lugares disponíves. Também está o costume de trocar presentes, afinal toda data como essa é muito bem aproveitada pelo comércio em geral 🙂

O dia do amigo só perde para o Natal, Ano Novo, dia das Mães e dia dos Pais no que corresponde ao setor de gastronomia e também no tráfego de telefonia. As ligações e envios de SMS aumentam entre 20% a 50% em relação aos dias normais, saturando o sistema e causando muito mal humor entre os usuários, hehe.

As propostas para curtir o dia do amigo são tantas que opção não falta: bares, boates, restaurantes e festas com música ao vivo. Em Las Cañitas algumas ruas terão painéis de LED onde se transmitirão as mensagens das pessoas que passam por lá, enviadas por Ipads de promotoras que estarão circulando pela região. E para a galera que prefere se reunir em casa, não faltam promoções e menus especiais de deliverys. Ou seja, só não festeja quem não quiser 😀

mate

Compartilhar o mate é um dos símbolos da amizade na Argentina

Eu começo a festejar o dia do amigo hoje no Wine Tour Urbano no Recoleta Mall e pretendo me reunir com minhas queridas amigas brasileiras durante o fim de semana. Também gostaria de compartilhar minha amizade com todos os queridos leitores/leitoras do blog e com todas minhas amigas/amigos que estão no Brasil mas não saem do meu coração!

Fernanda Galli, direto de Buenos Aires, Argentina.

Post de boas-vindas | Todos os posts | Perfil | Twitter | Facebook

Buenos Aires Rojo Sangre

Festival Buenos Aires Rojo Sangre

Festival de cine de terror em Buenos Aires

Outubro é o mês do Halloween, esta festa de origem celta que é comemorada nos países anglo-saxônicos, principalmente EUA, Reino Unido e Canadá e que graças (?) à globalização  é cada vez mais  popular por nossas bandas.

E, aproveitando que as bruxas e os fantasmas estão soltos nessa época do ano, por aqui acontece o Festival Buenos Aires Rojo Sangre, um dos poucos festivais latinoamericanos dedicados exclusivamente ao cine de terror, fantástico e bizarro, um gênero que se encontra atualmente em franco crescimento, principalmente na Argentina.

Com uma trajetória consagrada de 13 anos, o BARS é um espaço de encontro, exibição e projeção do cine de terror do mundo inteiro e é obrigatório para todo mundo que, como eu, morre de amores por este tipo de filmes ;).

A primeira edição se realizou em 2000 e foi a partir de 2004 que o festival passou a ter também as competições de longas e curtas metragens. O BARS sempre foi orientado principalmente a produções (ultra) independentes e de baixo orçamento, que não encontram espaço em outros festivais mais tradicionais como o de Mar del Plata ou o BAFICI.

A competição atrai realizadores dos mais diversos países, da Argentina a Israel passando por Alemanha, França, Japão, Chile, Brasil e EUA. A programação é bem variada e o público, que é maior a cada ano, poderá encontrar atrações da maioria dos sub-gêneros do terror: slashers, giallo, gore, thrillers. Tem pra tudo quanto é gosto!!

Halloween, clássico de John Carpenter (1978)

Entre as atividades paralelas deste ano, que são gratuitas, se destacam Trancados a noite toda: o cinema de John Carpenter, uma palestra sobre a obra de um dos referentes do terror estadunidense, que filmou Halloween entre outros clássicos;  a apresentação do livro Horrofílmico, de Rosana Diaz-Zambrana e Patricia Tomé, que  é uma antologia de filmes de terror da América Latina e Caribe; e a oficina Faça seu curta, ditada pela Farsa Producciones, onde os participantes vão poder aprender a fazer um filme de baixo orçamento na prática, filmando.

O festival acontece no Complejo Monumental Lavalle (Lavalle 780 – Centro), de 25 a 31 de outubro, com sessões em três salas diferentes a partir das 14hs. As entradas custam $ 15,00 pesos e as atividades especiais são gratuitas. A programação completa está disponível na página oficial

Zombie Walk 

Marcha de zombies na capital portenha.

Paralelamente ao festival também acontece a já tradicional marcha zombie pelo centro de Buenos Aires, sempre no domingo anterior ao Halloween.

Milhares de participantes saem vestidos de zombies no melhor estilo A noite dos mortos-vivos de George Romero, em uma hipotética Buenos Aires que amanhece atacada por um vírus estranho, poderoso e fatal.

A marcha zombie nasceu 😀 em 2001 em Sacramento (California) e hoje em dia é uma tradição em vários lugares do mundo, inclusive aqui e no Brasil também (em SP está programada para o dia 02 de novembro).

O ponto de encontro é na Plaza San Martin e a marcha segue pelas ruas Florida, Lavalle e Carlos Pellegrini, terminando em frente ao Obelisco. A marcha é organizada, com regras e até seus dez mandamentos, e os participantes devem trazer alimentos não perecíveis que são doados a um comedor infantil. A página oficial do evento é a Mundo Zombie.

Masks, do diretor alemão Andreas Marschall, será exibido no BARS.

O terror é meu gênero de filmes e livros favorito! Já li quase tudo dos grande mestres da literatura e sempre procuro os filmes de terror antigos no Youtube; para mim a década de 1970 é a década de ouro nesse gênero. E vocês também gostam de filmes de terror ou não? Contem pra gente! E se gostaram do post, não se esqueçam de compartilhar com seus amigos! 

Fernanda Galli, direto de Buenos Aires, Argentina.

Post de boas-vindas | Todos os posts | Perfil | Twitter | Facebook

Festival e Mundial de Tango Buenos Aires 2012

Tango Buenos Aires

Festival e Mundial de Tango 2012

O calendário de eventos da cidade de Buenos Aires funciona há muitos anos como um reloginho. Em janeiro e fevereiro temos o festival de verão, em abril o Bafici (que eu amo!), em novembro o festival de Jazz e por aí vai. Isso é muito bom porque sempre tem atividade cultural rolando por aqui e é mais fácil se programar (inclusive para turistas) para não perder as atrações que a gente mais gosta.

Agosto é o mês mais tangueiro do ano. O Tango Buenos Aires Festival e Mundial é o maior encontro anual deste gênero tão portenho e a edição 2012 começou no dia 14 e vai até o dia 28, são 15 dias a puro tango e com todas as atividades gratuitas. O evento tem repercussão internacional e convoca público de todo mundo.

A abertura do festival este ano aconteceu na Usina del Arte, no bairro da Boca, uma sala de espetáculos que foi inaugurada alguns meses atrás (e que terá um post inteirinho dedicada a ela em breve). O evento era somente para convidados e alguns sortudos que ganharam entradas em um concurso do Facebook (eu ganhei!! :D) e a atração principal foi um recital da Orquesta Típica Sub 25 e a participação especial dos bailarinos Juan Carlos Copes e sua filha, Johana Copes, que são dois dos maiores nomes do baile de tango da Argentina.

Usina da Arte no bairro da Boca

Usina del Arte, no bairro da Boca

Além da Usina del Arte, as outras sedes do festival são o Centro de Exposiciones Recoleta, o Anfiteatro do Parque Centenario, os teatros Colón e Regio (bem pertinho da minha casa, maravilha!) e o estádio Luna Park, onde será o encerramento.

Principais atrações e atividades

mudial de tango buenos aires 2012

Eliminatórias Tango Escenario

A programação completa do festival pode ser acessada aqui. Como são centenas de atividades diferentes seria impossível falar de todas, então deixo a listinha com os destaques e os meus favoritos desta edição 😉

Mostra Permanente Piazzolla Íntimo e Universal: Este ano o Festival faz um tributo a Astor Piazzolla, aos vinte anos de sua morte. Além de vários recitais que fazem homenagem ao compositor e sua obra, também organizaram esta mostra permanente com manuscritos, desenhos e mais de 250 fotografias, muitas delas inéditas, que revelam aspectos tanto de sua vida íntima quanto de sua vida pública.

Concertos e recitais: foram agrupados em ciclos temáticos, abarcando todos os estilos e misturando desde as formas mais tradicionais do tango quanto a nova geração de tangueiros apelidados de Sub 25, artistas e compositores de vinte e poucos anos que fazem mais que reinterpretar os clássicos, estão produzindo música nova, garantindo assim a continuidade e a vigência do tango.

Novos nomes do tango

Orquesta Sub 25 – um gênero que se renova

Os shows mais interessantes ficam por conta do ciclo Piazzolla (para mim é o grande referente de todos os tempos); o tango eletrônico do Tanghetto, que comemorou dez anos de existência; a cantora Adriana Varela cantando os clássicos do tango e a Orquesta El Porvenir, que é formada por crianças de bairros carentes da cidade.

Além disso, as propostas que mais me chamaram atenção foram os recitais que misturam tango com jazz; uma apresentação da cantora Karina Beorlegui que faz uma ponte entre tangos e fados e a Orquesta Fleurs Noires, formada só por mulheres, algo que é muito raro em um ambiente que é predominantemente masculino como o tango (ahamm, seria muito indelicado dizer ‘ambiente predominantemente machista como o tango’? :D).

Teatro Colon Buenos Aires

Espetáculo Tangocontempo no Teatro Colon

Milongas, classes e práticas de tango: Além dos concertos e recitais, o festival também oferece muitas aulas práticas (desde o nível básico até o mais avançado) para que o público coloque a mão, ou melhor, o pé na massa. E também os espetáculos de baile, que fazem cair o queixo, além das milongas onde todos vão para dançar.

Tem um monte de atrações imperdíveis nesta categoria, com destaque para o espetáculo de dança Tango y fútbol, que une elementos da dança, do esporte e fragmentos do livro El fútbol a sol y sombra, do escritor uruguaio Eduardo Galeano.

Entre as milongas, se destacam as de tango eletrônico e a Milonga de encerramento. E entre as diversas aulas oferecidas pelos bailarinos e milongas mais famosos de Buenos Aires se destaca a aula de Johana Copes exclusiva para mulheres.

Festival de Tango Buenos Aires

Onde é o fim da fila?

Mundial de Baile: a Copa do Mundo dos bailarinos de tango é, sem dúvida, a atração de maior sucesso do Festival. Em vários lugares do mundo os casais participam de campeonatos e os vencedores vêm para Buenos Aires para competir entre si e com os donos da casa. As categorias são o tango escenario (o tango para os palcos, cheio de acrobacias e piruetas) e o tango salón (o baile apropriado para as pistas de dança). Os campeões são escolhidos por um júri especialista.

As entradas para as finais de cada categoria são distribuídas antecipadamente e são disputadas quase a tapa. Este ano fizeram a entrega na 2a-feira passada, que era feriado aqui e em três horas já estava tudo esgotado, dá uma olhadinha na fila que se formou, uma loucura 😀

Mundial de Tango Buenos Aires

Classificatórias do Mundial de Tango

*As fotos utilizadas foram retiradas da página oficial dos Festivais de Buenos Aires no Facebook.

Bueno, já deu pra ter uma noção de tudo o que esse festival movimenta. É mais ou menos similiar ao que acontece com o Carnaval brasileiro (em uma escala muito menor, obviamente), com vários meses de preparação antes da grande festa. Sorte nossa que como público, a única coisa que temos que fazer é participar e curtir! Deixo pra vocês esse vídeo com uma das melhores músicas de Piazzolla, Libertango. Que tal dar uma espiadinha?

 

Fernanda Galli, direto de Buenos Aires, Argentina.

Post de boas-vindas | Todos os posts | Perfil | Twitter | Facebook

As leoas do esporte

Olimpíadas 2012 em Londres

Os Jogos Olímpicos são destes eventos que, por mais que a gente queira, são difíceis de ignorar. É só abrir o jornal, ligar a TV ou entrar na Internet que lá estão as cinco argolinhas para lembrar que durante quinze dias a elite do esporte mundial estará competindo e colocando os limites do corpo humano à prova. E isso sem contar aquela musiquinha do filme Carruagens de Fogo, que já virou trilha sonora obrigatória de todas as Olimpíadas. Ainda bem que só acontece de 4 em 4 anos! 😀

O futebol, o esporte mais popular da Argentina (e do Brasil também, hehehe), dessa vez ficou de fora. Depois de ter conseguido a medalha de ouro por duas vezes consecutivas (em Atenas-2004 e Pequim-2008), meu querido Leo Messi (sem dúvida uma das maiores ausências nestes Jogos) e companhia não se classificaram para Londres. Por isso, os argentinos estão concentrando a torcida em outros esportes que eles também são fortes, como o basquete (que ganhou o ouro em 2004) e o tênis.

E um outro esporte que é muito popular por aqui é o hóquei de campo (ou hóquei sobre grama). Para quem não está muito familiarizado com este esporte, o hóquei é praticado por dois times de 11 jogadores. O jogo é dividido em dois tempos de 35 minutos cada um, com intervalo de 10 minutos. O objetivo, igual ao futebol, é marcar gols, conduzindo a bola com um taco.

Hoquei feminino Argentina

As Leonas estrearam com uma vitória contra a África do Sul

A seleção argentina feminina de hóquei é atualmente uma das mais fortes do mundo ao lado da Alemanha e Holanda. As jogadoras são chamadas carinhosamente de Las Leonas e são uma verdadeira sensação nacional. A popularidade do time aumentou à medida que elas foram conquistando vários títulos nos últimos anos.

Foram sete medalhas na Copa Mundial de Hóquei (duas de ouro), três medalhas olímpicas (duas de bronze e uma de prata), nove medalhas no Troféu dos Campeões (cinco de ouro) e sete medalhas nos Jogos Panamericanos (seis de ouro e uma de prata – praticamente são as donas do pedaço na América). Agora em Londres, a expectativa é que possam finalmente conquistar pela primeira vez uma medalha de ouro olímpica. Pelo menos na estréia elas arrasaram, venceram a África do Sul por 7 a 1.

Argentina e Holanda final campeonato hoquei feminino

Argentina contra Holanda no Mundial de Hóquei

A estrela das Leonas é a jogadora Luciana Aymar. Se no futebol sempre existe a briga para saber quem é o melhor jogador da história (Pelé, Maradona, Ronaldo, Zidane, Messi, etc), no hóquei feminino só dá Luciana. A capitã do time argentino já foi eleita pela Federação Internacional de Hóquei como a melhor do mundo em sete oportunidades e foi a única jogadora que recebeu o prêmio por quatro anos consecutivos (2007 a 2010).

Las Leonas Argentina

Luciana Aymar, a melhor jogadora de hóquei do mundo

A menina é uma fera, e ela foi eleita para carregar a bandeira argentina na cerimônia de abertura em Londres, uma honra que é reservada para bem pouca gente, além de ser um reconhecimento à carreira da atleta em sua última participação em uma Olimpíada.

As goleiras no hóquei precisam se proteger bem

O que me chama mais atenção no time das Leonas é o uniforme delas, que eu acho super lindo e feminino (menos o uniforme das goleiras, tadinhas :D). A Adidas é a marca que faz os uniformes, a mesma da seleção de futebol. As cores e o desenho também são parecidas, as listras azuis e brancas tradicionais no uniforme principal. Um detalhe super charmoso é que tem o desenho de uma leoa na camisa. A parte de baixo é uma minissaia de cor negra (em algumas temporadas a sainha também pode ser azul celeste).

A Adidas apresentou um novo modelo para as Olimpíadas de 2012. A maior diferença foi o uniforme alternativo, que agora é violeta com detalhes em fúcsia, em lugar do tradicional azul marinho, tanto para a camiseta quanto para a sainha. Uma gracinha!

Camisetas das Leonas modelo novo – 2012

E aproveitando o espírito esportivo pairando no ar, contem pra gente: qual é o esporte olímpico que vocês mais gostam de ver?

Fernanda Galli, direto de Buenos Aires, Argentina.

Post de boas-vindas | Todos os posts | Perfil | Twitter | Facebook

Santa Evita

Não chore por mim, Argentina!

No meu post em homenagem ao Dia Internacional da Mulher, eu apresentei várias mulheres argentinas que se destacaram em diferentes épocas e por diversos motivos. Mas Eva Perón, sessenta anos após sua morte, continua sendo a mulher argentina mais famosa de todos os tempos.

Evita na época que era atriz.

Evita passou de atriz/cantora a primeira dama, onde se consagrou como a mãe dos pobres. Sua passagem pela vida política na Argentina foi muito curta (mesmo porque ela morreu muito jovem, aos 33 anos) porém foi fulminante.

Para que tenham uma idéia, ela já participava do movimento sindicalista em 1943, mas sua vida política começou mesmo quando conheceu o Coronel Juan Domingo Perón em 1944. Oito anos depois, no dia 26 de julho de 1952, Evita faleceu em consequência de um câncer de colo de útero.

A morte prematura de Eva e o culto à sua personalidade imposto pelo governo (que começou bem antes, quando ainda era viva e foi declarada Chefe Espiritual da Nação) contribuíram para transformá-la em mártir, quase uma santa. O que aconteceu com o seu corpo depois que ela morreu é uma história curiosamente mórbida que foi contada  no livro Santa Evita, do jornalista Tomás Eloy Martinez (Li este livro em 2005, muito recomendável para quem queira saber mais sobre esta história).

A mãe dos descamisados da Argentina

O sequestro do corpo

No dia que Evita morreu, Perón encomendou a um famoso anatomista espanhol que o corpo fosse embalsamado, um trabalho que foi considerado perfeito na época. O velório, um dos mais longos da história, durou 13 dias na Câmara Legislativa e 2 dias mais no Congresso. Multidões foram atraídas para dar o último adeus, a CGT (Central Geral dos Trabalhadores) declarou um paro total das atividades até o dia 29 de julho e por um mês inteiro a programação das rádios era interrompida por um locutor que anunciava: São vinte horas e vinte e cinco minutos, hora em que Eva Perón passou à imortalidade.

O velório de Evita atraiu multidões.

Quando o período de luto oficial finalmente passou, o corpo embalsamado de Evita foi colocado em exposição no prédio da CGT, enquanto se analisava a construção de um mausoléu, que nunca chegou a ser construído.

Em setembro de 1955, um golpe militar (foram vários durante a história da Argentina) tirou o presidente Perón do poder. Os militares anti-peronistas, que odiavam Evita e que temiam o poder que ela tinha mesmo depois de morta, resolveram sequestrar o corpo e fazê-lo desaparecer.

Nos anos seguintes, ela foi levada secretamente de um lado para outro: circulou em caminhonetes que estacionavam nas ruas, foi alojada no escritório da SIE (Serviço de Informações do Exército), na casa do major Eduardo Arandia (que uma noite matou sua esposa grávida por acidente, pensando que era alguém que tinha entrado em sua casa para levar o caixão de Evita) e por muito tempo ela ficou escondida atrás da tela de um cinema do centro portenho.

A localização do corpo era tratada como uma questão de segredo de Estado e muitas versões do que tinha acontecido circulavam na boca do povo. Tanto Perón, que estava exilado, quanto o movimento peronista popular, exigiam a reaparição  de Evita.

Finalmente, quando ficava cada vez mais difícil ocultar o segredo, os responsáveis pelo sequestro decidiram despachar o caixão para a Itália. Usando documentos falsos, Evita foi enterrada em um cemitério de Milão com o nome de Maria Maggi de Magistris, onde ficou até setembro de 1971, quando seu corpo foi devolvido para Perón, que o enterrou na Espanha.

Evita finalmente foi repatriada e enterrada no Cemitério da Recoleta em 1976, em um túmulo que pertence à família Duarte e que foi construído à prova de roubos. Hoje em dia é uma das maiores atrações turísticas da cidade.

Evita nos dias atuais

Lisa Simpson, a Evita de Springfield.

A influência de Evita permanece até hoje, tanto na Argentina quanto no mundo todo. Sua vida e sua morte foram contadas inúmeras vezes na literatura, no teatro, na música e no cinema.

O musical Evita é encenado desde 1978 tanto em Nova Iorque como em Londres, e o filme que fizeram baseado nele teve nada menos que Madonna como protagonista, depois que ela lutou muitos anos para conseguir este papel.

E ontem a Presidenta Cristina Kirchner lançou uma edição comemorativa do bilhete de cem pesos com a imagem de Evita. É a primeira vez que colocam a figura de uma mulher no dinheiro argentino, e esta nova nota substituirá aos poucos as notas de cem pesos que circulam atualmente.

Novo bilhete de cem pesos

Ufa, este post ficou longo! Mas com tanta informação interessante a respeito de Evita, seria impossível fazer algo mais resumido. Amada cegamente por uns e odiada fervorosamente por outros, ninguém fica indiferente quando ela é o assunto. Eu acho que o único argentino que pode causar uma comoção quase tão grande quando morrer será o  Maradona, mas ainda tenho minhas dúvidas quanto a isso. O que vocês acham? 

Fernanda Galli, direto de Buenos Aires, Argentina.

Post de boas-vindas | Todos os posts | Perfil | Twitter | Facebook