Posts Tagged ‘tango’

Tango Festival e Mundial de Baile 2013

Festival e Mundial de Tango 2013

Festival e Mundial de Tango 2013

O Festival e Mundial de Tango de 2013 começa amanhã, dia 14, e vai até o dia 27 de agosto. Como todos os anos, esse é a grande festa para os amantes do tango do mundo todo: em 2012, o Festival convocou um público de 500.000 pessoas. Eu já tenho meus sapatos de tango preparadinhos pra não perder nada, como sempre!

Este ano serão mais de 2000 artistas que se apresentarão entre concertos, espetáculos de dança, a competição de tango, aulas, milongas, encontros e festas, todas estas atividades com entrada grátis.

Apresento pra vocês um resumo do que vai rolar no festival este ano, a programação completa pode ser consultada na página de festivais de Buenos Aires.

Festa de abertura

Este ano será no Centro de Exposiciones e vai ter como atração principal o Sexteto Mayor, que comemora 40 anos de atividade e contará com convidados especiais: a cantora Adriana Varela e o cantor Raul Lavié, que são referentes do tango e os bailarinos Gloria e Eduardo, entre outros.

Produções especiais

Todos os anos o festival dedica uma seção central à realização de projetos especiais e encontros inéditos. Este ano os destaques são a homenagem ao grande compositor Aníbal Troilo e o Laboratório Experimental Tanguero, na Usina del Arte, que cruzará o tango com experimentações em linguagem audiovisual e novas tecnologias aplicadas ao som.

Bandoneon, a alma do tango

Bandoneon, a alma do tango

Especial Fueye

O bandoneón é o símbolo do tango, e neste ano o instrumento musical será protagonista no festival através de concertos de solistas  virtuosos de diferentes lugares e gerações. Os destaques são os espetáculos Bandonéon Ecléctico, do músico argentino Victor Hugo Villena, radicado na França; Fueyes del litoral, que mistura o tango com o chamamé, que é um ritmo tradicional das províncias de Missiones e Corrientes; e Mike Augustsson, um bandoneonista sueco que toca pela primeira vez na Argentina.

Nuevos repertorios

Como sempre, o festival abre espaço para a produção dos compositores contemporâneos, que continuam dando vitalidade ao gênero e que fazem com que o tango continue expandindo suas fronteiras entre as novas gerações.

En continuado

Concertos íntimos com formato pequeno na sala de música de câmara da Usina del Arte. Destacam-se a Ronda de cantores, com vozes de diferentes estilos e gerações, e Los dorados veinte (parte II), com músicos de menos de 25 anos.

Orquestra de tango sub 25

Orquestra de tango sub 25

Los acústicos de la Usina

Em uma das melhores salas de música de Buenos Aires, concertos de grandes figuras do tango como Leopoldo Federico, Rodolfo Mederos e a Orquesta de Tango de la Ciudad de Buenos Aires.

Espetáculos de Dança

Os espetáculos do tango dança estão entre as atrações que mais atraem o público, e buscam recuperar a essência do salão de milonga, recorrendo diferentes estilos e linguagens. Este ano se apresentam três referentes de gerações diferentes: o bailarino Pablo Verón se apresenta pela primeira vez no festival; Miguel Angel Zotto, bailarino veterano que será homenageado no Luna Park; e Juan Carlos Copes, um dos nomes mais conhecidos da dança argentina, que apresentará La pesada del tango.

Fiestas y Milongas

As pistas se enchem de milongueiros de todas as idades para bailar nas sedes centrais do festival. Tem pra todos os gostos: tradicionais, com orquestas ao vivo, milongas eletrônicas com DJs e VJs e experimentais.

Aulas de dança

Aula de Tango

Aula de Tango

Outra atividade que costuma convocar muita gente é a parte das aulas de tango, que contam com profissionais reconhecidos tanto do estilo de pista como do tango de palcos. Aulas de técnica e estilo, de principiantes a avançados, tem pra todo mundo. Um destaque é a conferência bailada Mitos e verdades do baile de tango, da bailarina Laura Falcoff, que é sem dúvida a atração número 1 na minha lista de atrações, não perco por nada!

Mundial de Baile

Finalistas tango escenario 2012

Finalistas tango escenario 2012

Sem dúvida é o ponto alto do festival!! Durante todo o ano os casais de bailarinos do mundo todo competem em seus países para poder participar das rodadas classificatórias do Mundial de baile, que acontecem no Centro de Exposições, nas categorias Tango de Pista (tango de salão) e Tango Escenario (tango de palco).

Este ano a inscrição para participar do campeonato bateu um recorde, foram no total 556 casais de 37 países diferentes. Os classificados se encontrarão nas finais de cada categoria que acontecem nos dias 26 e 27 de agosto no Luna Park.

Os bailarinos serão avaliados por um júri profissional e o casal vencedor de cada categoria ganha um prêmio de 40.000 pesos e duas passagens para Paris por cortesia da Air France, entre outros prêmios. É tão emocionante que parece a Copa do Mundo!

Informações práticas

Todas as atividades são grátis. As atividades abertas da Usina del Arte, do Centro de Exposições e do Anfiteatro do Parque Centenario terão ingresso por ordem de chegada até esgotar a capacidade de cada lugar.

Para todas as outras atividades é necessário retirar as entradas previamente. As entradas das finais do mundial no Luna Park serão distribuídas no dia 19 de agosto às 11 horas na bilheteria do Centro de Exposições, até esgotar a capacidade de 10 mil entradas (aviso – tem que chegar muuuuuito cedo e esperar horas na fila, boa sorte!).

Sedes

Centro de Exposições: Avenida Figueroa Alcorta, esquina com Avenida Pueyrredón, em Palermo.

Usina del Arte: Rua Agustín Caffarena 1, esquina com Avenida Pedro de Mendoza, na Boca.

Anfiteatro do Parque Centenario: Avenida Angel Gallardo, esquina Rua Leopoldo Marechal, em Almagro (acesso por metrô da linha B, estação Angel Gallardo)

CCC Teatro 25 de Mayo: Avenida Triunvirato 4444, na Villa Urquiza (acesso por metrô da linha B, estação Echeverria ou Juan Manuel de Rosas)

Luna Park: Avenida Corrientes esquina rua Bouchard (acesso por metrô da linha B, estação Leandro N Além).

Telefone para informações: 0800-333-7848, de segunda a sexta de 10 a 20 horas.

Tango no pé

Tango no pé

Fernanda Galli, direto de Buenos Aires, Argentina.

Post de boas-vindas | Todos os posts | Perfil | Twitter | Facebook

Anúncios

Festival e Mundial de Tango Buenos Aires 2012

Tango Buenos Aires

Festival e Mundial de Tango 2012

O calendário de eventos da cidade de Buenos Aires funciona há muitos anos como um reloginho. Em janeiro e fevereiro temos o festival de verão, em abril o Bafici (que eu amo!), em novembro o festival de Jazz e por aí vai. Isso é muito bom porque sempre tem atividade cultural rolando por aqui e é mais fácil se programar (inclusive para turistas) para não perder as atrações que a gente mais gosta.

Agosto é o mês mais tangueiro do ano. O Tango Buenos Aires Festival e Mundial é o maior encontro anual deste gênero tão portenho e a edição 2012 começou no dia 14 e vai até o dia 28, são 15 dias a puro tango e com todas as atividades gratuitas. O evento tem repercussão internacional e convoca público de todo mundo.

A abertura do festival este ano aconteceu na Usina del Arte, no bairro da Boca, uma sala de espetáculos que foi inaugurada alguns meses atrás (e que terá um post inteirinho dedicada a ela em breve). O evento era somente para convidados e alguns sortudos que ganharam entradas em um concurso do Facebook (eu ganhei!! :D) e a atração principal foi um recital da Orquesta Típica Sub 25 e a participação especial dos bailarinos Juan Carlos Copes e sua filha, Johana Copes, que são dois dos maiores nomes do baile de tango da Argentina.

Usina da Arte no bairro da Boca

Usina del Arte, no bairro da Boca

Além da Usina del Arte, as outras sedes do festival são o Centro de Exposiciones Recoleta, o Anfiteatro do Parque Centenario, os teatros Colón e Regio (bem pertinho da minha casa, maravilha!) e o estádio Luna Park, onde será o encerramento.

Principais atrações e atividades

mudial de tango buenos aires 2012

Eliminatórias Tango Escenario

A programação completa do festival pode ser acessada aqui. Como são centenas de atividades diferentes seria impossível falar de todas, então deixo a listinha com os destaques e os meus favoritos desta edição 😉

Mostra Permanente Piazzolla Íntimo e Universal: Este ano o Festival faz um tributo a Astor Piazzolla, aos vinte anos de sua morte. Além de vários recitais que fazem homenagem ao compositor e sua obra, também organizaram esta mostra permanente com manuscritos, desenhos e mais de 250 fotografias, muitas delas inéditas, que revelam aspectos tanto de sua vida íntima quanto de sua vida pública.

Concertos e recitais: foram agrupados em ciclos temáticos, abarcando todos os estilos e misturando desde as formas mais tradicionais do tango quanto a nova geração de tangueiros apelidados de Sub 25, artistas e compositores de vinte e poucos anos que fazem mais que reinterpretar os clássicos, estão produzindo música nova, garantindo assim a continuidade e a vigência do tango.

Novos nomes do tango

Orquesta Sub 25 – um gênero que se renova

Os shows mais interessantes ficam por conta do ciclo Piazzolla (para mim é o grande referente de todos os tempos); o tango eletrônico do Tanghetto, que comemorou dez anos de existência; a cantora Adriana Varela cantando os clássicos do tango e a Orquesta El Porvenir, que é formada por crianças de bairros carentes da cidade.

Além disso, as propostas que mais me chamaram atenção foram os recitais que misturam tango com jazz; uma apresentação da cantora Karina Beorlegui que faz uma ponte entre tangos e fados e a Orquesta Fleurs Noires, formada só por mulheres, algo que é muito raro em um ambiente que é predominantemente masculino como o tango (ahamm, seria muito indelicado dizer ‘ambiente predominantemente machista como o tango’? :D).

Teatro Colon Buenos Aires

Espetáculo Tangocontempo no Teatro Colon

Milongas, classes e práticas de tango: Além dos concertos e recitais, o festival também oferece muitas aulas práticas (desde o nível básico até o mais avançado) para que o público coloque a mão, ou melhor, o pé na massa. E também os espetáculos de baile, que fazem cair o queixo, além das milongas onde todos vão para dançar.

Tem um monte de atrações imperdíveis nesta categoria, com destaque para o espetáculo de dança Tango y fútbol, que une elementos da dança, do esporte e fragmentos do livro El fútbol a sol y sombra, do escritor uruguaio Eduardo Galeano.

Entre as milongas, se destacam as de tango eletrônico e a Milonga de encerramento. E entre as diversas aulas oferecidas pelos bailarinos e milongas mais famosos de Buenos Aires se destaca a aula de Johana Copes exclusiva para mulheres.

Festival de Tango Buenos Aires

Onde é o fim da fila?

Mundial de Baile: a Copa do Mundo dos bailarinos de tango é, sem dúvida, a atração de maior sucesso do Festival. Em vários lugares do mundo os casais participam de campeonatos e os vencedores vêm para Buenos Aires para competir entre si e com os donos da casa. As categorias são o tango escenario (o tango para os palcos, cheio de acrobacias e piruetas) e o tango salón (o baile apropriado para as pistas de dança). Os campeões são escolhidos por um júri especialista.

As entradas para as finais de cada categoria são distribuídas antecipadamente e são disputadas quase a tapa. Este ano fizeram a entrega na 2a-feira passada, que era feriado aqui e em três horas já estava tudo esgotado, dá uma olhadinha na fila que se formou, uma loucura 😀

Mundial de Tango Buenos Aires

Classificatórias do Mundial de Tango

*As fotos utilizadas foram retiradas da página oficial dos Festivais de Buenos Aires no Facebook.

Bueno, já deu pra ter uma noção de tudo o que esse festival movimenta. É mais ou menos similiar ao que acontece com o Carnaval brasileiro (em uma escala muito menor, obviamente), com vários meses de preparação antes da grande festa. Sorte nossa que como público, a única coisa que temos que fazer é participar e curtir! Deixo pra vocês esse vídeo com uma das melhores músicas de Piazzolla, Libertango. Que tal dar uma espiadinha?

 

Fernanda Galli, direto de Buenos Aires, Argentina.

Post de boas-vindas | Todos os posts | Perfil | Twitter | Facebook

Sapatos de tango

Sapatos de tango, acessório fundamental para o baile.

Quando eu era mais nova não era nada fanática por sapatos. Sempre achava uma tortura ter que sair para comprar um par de sandálias (ou qualquer outro calçado), principalmente quando não gostava do que estava na moda na ocasião (é duro ir de loja em loja e ver sempre a mesma coisa nas prateleiras!). Por isso encarava a tarefa como algo tão prazeroso como uma visita ao dentista :D.

Embora eu ainda esteja a léguas de distância de ser uma Carrie Bradshaw, com o passar do tempo fui encontrando mais atrativos em um bom par de sapatos (se tiver um belo salto alto, melhor ainda). E mais ainda agora, toda vez que vou a uma classe ou prática de tango, não posso deixar de ficar reparando nos sapatos das mulheres.

Os sapatos são fundamentais para o baile em qualquer nível, não somente para os famosos shows de tango para os turistas, mas também para fazer aulas ou sair para bailar em uma milonga. Usar sapatos adequados é muito importante para evitar lesões nos pés (como as terríveis joanetes!) ou nos joelhos.

A maior diferença entre os sapatos comuns e os sapatos para o tango é a base do calcanhar, que é mais larga. O sapato de tango está feito de maneira a assegurar uma boa pisada, proporcionando maior equilíbrio e estabilidade nas passadas; e evitar torções ou machucados durante o baile. Além disso, um bom sapato vai ajudar a manter a postura adequada.

Sapatos de tango animal print

Animal Print!

Os modelos femininos, além de serem fechados no calcanhar, também apresentam uma pulseira ao redor do tornozelo. Esse detalhe é super importante para que o sapato não saia do nosso pé no meio da pista de dança! Há vários modelos: podem com a ponta fechada ou aberta (esses, que deixam os dedinhos à vista, são chamados boca de pez) ou sandálias.

O tamanho do salto varia bastante, de acordo com o gosto de cada mulher. Sapatos rasteiros não são bons para dançar, porque o salto ajuda a deslocar o peso do corpo para a ponta dos pés e isso facilita os passos. Mas tem de tudo: de sapatos com saltos mais grossos e baixos que são cômodos, até os saltos finíssimos com  10 cm de altura ou mais. São lindos e deixam as pernas mais bonitas, mas tem que ter atitude para usar :D. Detalhe: quanto mais alto o salto, menos base de apoio para o pé, o que pode atrapalhar o equilíbrio.

Outro ítem muito importante é a sola, que é feita de couro para possibilitar uma passada suave e um bom contato com o chão. Os pés precisam deslizar suavemente enquanto dançamos, por isso as solas de borracha não são apropriadas. Alguns sapatos, principalmente os masculinos, também podem ter solas feitas de cromo.

Há várias lojas especializadas para comprar estes sapatos, por todos os lugares de Buenos Aires. Algumas das marcas mais famosas são Darcos, Comme il faut e Madreselva. Mas preparem as carteiras, os preços são salgadinhos: os modelos mais simples custam a partir de 400 pesos.

Estas são as características que fazem um bom par de sapatos para dançar tango. Nem faz falta comentar que a variedade de modelos e cores é muito maior para os sapatos femininos que para os masculinos (é a lei natural das coisas, hehe). Deixo a vocês uma bela seleção de modelos para admirar.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Agora que já sabem quais são os melhores sapatos para bailar e já puderam escolher o modelo que mais combina com seu estilo, o que estão esperando para aprender a milonguear?

Fernanda Galli, direto de Buenos Aires, Argentina.

Post de boas-vindas | Todos os posts | Perfil | Twitter | Facebook

Mulheres argentinas

8 de Março – Dia Internacional da Mulher

Hoje foi o Dia Internacional da Mulher, uma data que foi criada para homenagear mulheres que lutaram (e que ainda lutam) por melhores condições de vida e de trabalho e também por uma sociedade mais igualitária, onde homens e mulheres possam ter os mesmos direitos.

O dia 08 de março foi adotado em 1977 pelas Nações Unidas, para lembrar as conquistas sociais, políticas e econômicas das mulheres. Como essa data é muito importante para mim (por questões filosóficas), me inspirei para apresentar para vocês algumas mulheres notáveis aqui da Argentina (algumas delas serão assuntos para futuros posts :D)

Evita.

MARIA EVA DUARTE DE PERÓN: Ou simplesmente Evita, é a mulher argentina mais importante da história do país.

Atriz nos anos 30, casou-se com o futuro presidente, Juan Domingo Perón, em 1945. Como primeira dama, Evita teve um papel importante e reconhecido na busca de igualdade dos direitos políticos e civis entre homens e mulheres. Sua   participação foi decisiva para implementar o voto feminino, que  foi aprovado em 1947 (15 anos depois do Brasil – 1932).

A maior área de atuação de Evita, a de ajuda social à população de baixa renda, até hoje gera discussões fervorosas a favor ou em contra, dependendo do ponto de vista de cada um (peronistas ou anti-peronistas :D).

Eva Perón faleceu em 26 de julho de 1952 devido a um câncer, aos 33 anos. A história do que aconteceu após a sua morte é inacreditável (leia essa história aqui!).

Mercedes Sosa, a voz da América Latina.

MERCEDES SOSA: A voz da resistência, Mercedes Sosa nasceu na província de Tucumán. Foi uma ativista política, lutando pelos direitos humanos e principalmente pelo direito dos povos nativos da Argentina. Durante o período da ditadura militar seus discos foram proibidos e ela se exilou na Europa, só retornando ao país na retomada da democracia em 1982.

Reconhecida internacionalmente, faleceu em 2009 e seu último trabalho foi um álbum duplo de duetos com os principais nomes da música latinoamericana, entre eles Caetano Veloso e Daniela Mercury.

LOLA MORA: Escultora, pintora e urbanista. Em 1900, Lola começou os trabalhos do que seria a Fonte das Nereidas. Foi a primeira vez que uma mulher realizou um monumento que seria colocado no centro de Buenos Aires, em frente à Catedral Metropolitana. Por apresentar figuras desnudas, a obra gerou muitas polêmicas e por isso teve que ser colocada em outra praça. Além disso, Lola também gerou controvérsias por usar calça comprida para trabalhar.

Alguns anos mais tarde o monumento foi transferido para a Costanera Sul (praticamente abandonado, porque nesta época era um lugar totalmente deserto – agora faz parte de Puerto Madero), onde está até hoje.

Fonte das Nereidas, na Costanera Sul

ALICIA MOREAU DE JUSTONa verdade, Alicia nasceu em Londres, mas sua família emigrou para a Buenos Aires quando ela tinha 5 anos de idade. Formada em medicina em 1914, foi uma das primeiras médicas da Argentina.

Socialista, Alicia também lutou pelos direitos políticos das mulheres e pelos direitos humanos em geral e faleceu em 1986, aos 100 anos de idade.

TITA MERELLO: Atriz, vedete e uma das primeiras cantoras de tangos e milongas, Tita Merello participou de mais de 30 filmes, inclusive o primeiro filme falado da Argentina. Também gravou discos e uma de suas músicas mais conhecidas é Se dice de mí (veja o vídeo abaixo), onde ela responde sarcasticamente as críticas alheias. Anos depois, essa música apareceu na trilha sonora da versão original da novela Betty, a feia.

Tita Merello foi multada por aparecer no palco sem usar meia-calça para cobrir as pernas, em 1919! O valor da multa foi de 20 pesos.

MAFALDAÉ a menina argentina mais conhecida no mundo todo. Rebelde e revolucionária, a personagem criada pelo cartunista Quino encanta crianças e adultos desde os anos 60, quando começou a ser publicada. Suas preocupações com a paz mundial e os destinos da humanidade nada tinham de infantis, mas a cada tanto ela encontrava tempo para estudar e brincar com seus amigos.

O mais impressionante é que depois de 40 anos, suas historinhas continuam vigentes e basta trocar os nomes daquela época (em muitos casos nem isso é preciso) para os nomes de hoje, para perceber que o mundo não evolui tanto quanto deveria.

A eterna Mafalda

Humor inteligente e corrosivo

MAITENACartunista argentina, suas histórias sobre o universo feminino moderno são conhecidos em muitos lugares do mundo.

Seu trabalho mais conhecido é Mulheres Alteradas, histórias em quadrinhos que apareceram originalmente em diversos jornais ou revistas femininas semanais e depois organizados em uma coletânea de cinco volumes publicados. É uma verdadeira enciclopédia que trata de todos os problemas e particularidades das mulheres, de questões filosóficas a dramas mais importantes como a celulite e as gordurinhas localizadas. Tudo com muito humor, é claro.

CRISTINA FERNANDEZ DE KIRCHNERMuita gente não sabe, mas Cristina é a segunda mulher a exercer o cargo de Presidenta da Argentina, embora tenha sido a primeira a chegar ao cargo pelo voto direto. A primeira foi Isabel Perón, que era vice e assumiu a presidência após a morte do presidente Juan Domingo Perón (ele de novo), em 1974. Cristina Kirchner é advogada e antes foi deputada e senadora. Em 2011 foi reeleita no primeiro turno, com 54% do total de votos.

Puente de la mujer – Puerto Madero

O bairro das mulheres:

Puerto Madero é o bairro mais novo de Buenos Aires, e também um dos mais exclusivos e caros da Argentina.

Todas as ruas daí foram batizadas em homenagem às mulheres que fizeram a história do país, entre elas algumas que aparecem aqui no post. Uma das principais obras arquitetônicas que caracterizam o bairro é a Puente de la Mujer.

Queria fazer uma pequena homenagem a todas as mulheres (argentinas e de todo o mundo) que ousaram e abriram caminhos para nós, mulheres que viemos depois delas.  Nosso dever é seguir os passos delas e fazer um mundo melhor para as mulheres (e homens, por supuesto) que virão depois de nós.

E aí, quais são as conquistas que vocês querem deixar para as gerações futuras?

Fernanda Galli, direto de Buenos Aires, Argentina.

Post de boas-vindas | Todos os posts | Perfil | Twitter | Facebook

As dez mais!

Eu adoro listas! Por isso, como eu tinha prometido, hoje vou falar das coisas que eu mais gosto aqui na terra de Gardel. Com vocês: o ranking das dez melhores atrações de Buenos Aires segundo a Fernanda.

O tango:  Declarado Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade pela UNESCO em 2009, o tango é sinônimo da Argentina (embora também seja tradicional no Uruguai). Em qualquer lugar que estejamos é possível escutar o som de algum bandoneón ou ver os casais bailando nas ruas, com o chapeuzinho ao lado para receber uns trocados. A partir dos anos 90, o tango voltou a atrair as novas gerações e é um dos principais motores da economia portenha.

Adoro as músicas, principalmente as de Astor Piazzolla, que revolucinou o tango nos anos 60 e não perco minhas aulas da dança por nada neste mundo.

Paixão ao ritmo 2 X 4

O futebol: Perdão pela heresia, mas eu adoro o futebol argentino. Assisto muitos jogos (até de segunda divisão) que são transmitidos pela televisão, conheço as escalações dos times, vejo programas do tipo mesa redonda e até participo de um jogo virtual, o GranDT, que é baseado no campeonato local. Como não poderia ser diferente, sou torcedora do Boca Juniors.

Meus jogadores favoritos são o Gabriel Batistuta, que já se aposentou e hoje joga polo, o Juan Roman Riquelme (capitão do meu querido Boca) e o Lionel Messi, claro.

Domingo é dia de jogo

O castellano rioplatense: Dizem que os argentinos preferem dizer que falam castelhano, por uma questão cultural de raiz ideológica, já que o termo espanhol remete a um passado histórico que provoca rejeição. A variação que usam é chamada castelhano rioplatense, que se estende por toda a zona do Rio de la Plata (Província de Buenos Aires e Santa Fé e, com algumas diferenças, Uruguai).

A principal diferença com o resto da América Latina é que usam vos no lugar de tu (mudando também o tempo verbal que acompanha o pronome), o uso frequente do modo imperativo e a pronúncia de algumas letras (como o LL que se lê como J). Na minha opinião, é a maneira mais linda de falar o idioma.

Primavera em Buenos Aires

Os jacarandás: Buenos Aires é bem arborizada. Há muitas áreas verdes na cidade, que no verão se transformam em verdadeiras praias portenhas, onde todo mundo vai para tomar sol, conversar e tomar mates com os amigos.

De todas as árvores que formam parte da paisagem da Capital Federal, as mais lindas são os jacarandás, que na primavera (principalmente em novembro)  se enchem de florzinhas que alegram a cidade. E quando as flores caem, o chão fica parecendo um enorme tapete lilás. Em fevereiro voltam a florir, mas aí com menor intensidade.

Existem cerca de 11.000 jacarandás na cidade, com maior concentração nos bairros de Palermo, Caballito e Flores. Uma beleza que faz bem aos olhos e aos corações.

Jacarandás em Buenos Aires

Jacarandás em Buenos Aires

Palermo: É o maior bairro de Buenos Aires e uma das principais zonas turísticas da capital. Foi dividido informalmente em diversos setores, mais ou menos de acordo com as características de cada zona: Palermo Chico (a zona nobre), Palermo Soho (com ateliês de artistas e lojas de design), Palermo Hollywood (concentra várias produtoras de cine e TV) e Palermo Viejo (a zona mais antiga e tradicional).

É um bairro muito agradável para passear durante o dia e muito agitado para badalar à noite. Perfeito!

Impossíveis de resistir

As guloseimas: Na minha opinião, a comida brasileira é muito mais gostosa que a comida argentina (com exceção da carne e dos derivados de leite).

Mas fica mais difícil decidir quem sai campeão quando o quesito são as guloseimas. Uma coisa é certa: o doce de leite é matéria-prima para 99,99% dos doces argentinos, das mais diversas formas. Chocotortas, helados (sorvetes), medialunas e os sempre presentes alfajores, fazem da minha vida uma eterna luta contra a balança.

As ruas de paralelepípedos: Muitos bairros, como Palermo, Colegiales e San Telmo, ainda conservam ruas com paralelepípedos (que aqui são chamados adoquines). Atualmente cerca de 15% das ruas da capital são desse material, o que contribui para manter a identidade dos bairros, além de dar um charme extra pelo ar retrô, de cidade do interior, aos lugares onde ainda estão presentes.

O poder público às vezes desliza, quando tem que reformar uma rua dessas e coloca remendos de pavimento, ou o que é pior, vai e asfalta de uma vez, mas há diversas associações de bairros que lutam pela preservação das características originais de cada lugar.

Plaza Dorrego en San Telmo – Esquina das ruas Defensa e Humberto I

Os cafés: Há praticamente um café em cada esquina de Buenos Aires. Muitos deles, como o Tortoni, são famosos e conhecidos como Bares o Cafes Notables. Tradicionais ou moderninhos, servem de ponto de encontro e são lugares excelentes para ler o jornal, estudar, jogar conversa fora. Isso sim, às vezes há que ter muita paciência com os garçons, que geralmente não incomodam os clientes, mas sempre olham para o lado oposto quando a gente precisa deles.

As distâncias: Eu, que estava acostumada a cruzar a cidade de São Paulo todo santo dia para estudar e trabalhar e gastava nada menos que três horas diariamente nesse trajeto, agora tenho a impressão de que tudo fica perto em Buenos Aires.

A maioria dos lugares que vou ficam a meia hora de casa, e o metrô faz com que as viagens sejam rápidas, uma beleza. Tá certo que o metrô é uma sauna no verão, a cidade é grande e também existe trânsito caótico aqui, mas nessa questão a minha qualidade de vida deu um salto extraordinário.

A oferta cultural: E finalmente vou terminando a minha listinha com um dos principais trunfos de Buenos Aires. A capital federal concentra 38% da população argentina, e como não poderia ser diferente, concentra também quase toda a produção artística e cultural do país.

Há muita oferta para todos os gostos e todos os bolsos: são teatros, cinemas, milongas, museus, bares, monumentos e patrimônios históricos, a cidade respira cultura.  Além disso, possui uma enorme diversidade humana, fruto da imigração no passado e no presente, e todas as coletividades contribuem para que esse caldeirão de influências esteja sempre fervendo.

Museu de Arte Latinoamericana de Buenos Aires (Malba)

Nossa, me entusiasmei em escrever hoje!! Mas eu quero saber a opinião de vocês também: o que vocês mais gostaram da minha pequena lista?

Por Fernanda Galli.